terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Nunca Fiz Análise...


Li no jornal recentemente que o autor de novelas Aguinaldo Silva, declarou em seu blog: "nunca fiz análise, para não ter que deitar em um sofá e contá-la (minha vida) a um estranho..."
Ele me lembrou do meu texto "Porquê procurar ajuda terapêutica.", essa coisa antiga de não querer contar sua vida para um estranho. O mais interessante neste caso é que ele não contou a um, mas a milhares de estranhos, através do blog. Qual será a diferença?
Precisamos mudar essa ideia, para podermos usufruir do benefício da psicoterapia. Não se conta a vida para "um estranho" e sim para alguém deslocado, distanciado dos laços afetivos egóicos, o que deixa essa pessoa mais lúcida para ajudar quem passa por um problema. O terapeuta não fica "um estranho" para sempre, há uma relação amistosa, principalmente se o terapeuta for de abordagens humanistas ( Centrada na pessoa, Gestalt, Bioenergética,etc). O distanciamento é da neurose de uma relação íntima, na qual existe geralmente, cobrança, julgamento, acusações.
Contar sua vida para alguém treinado em ouvir é benéfico e inteligente, não é preciso ter medo. Preconceito atravanca a mente, precisamos identificá-los e dissolvê-los.
O que você acha? Faça um comentário!


fonte: Caderno C - Jornal do Commercio - 24/12/08

Leia Também:

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

O Louco

Este é o Louco, no baralho de Crowley, eu falei dele no texto Vamos Acreditar, dia 25/12/08. Acho que é essa postura que devemos ter para aprender algo novo. Braços e mente aberta, confiante, indo além do medo(tigre na perna) e de todas as dificuldades. Uma semente (fechada) não desabrocha, ela fica segura mas não se transforma. O Louco nos convida a saltar para o desconhecido, perder um pouco o juízo, talvez até ser infantil, tolo, só assim damos o primeiro passo. Só de falar isso já sinto um frio na barriga...Será que eu faço isso? Bom ultimamente a internet vem testando os meus medos, venho trabalhado com eles para poder aprender a "decifrar a esfinge Web".

Leia Também:

VAMOS ACREDITAR!



Dizem: Duvide de tudo, seja desconfiado.

Um dia pensei nessa afirmação, porque estava tendo uma certa dificuldade de passar para as pessoas idéias um pouco diferentes.Senti uma resistência, que identifiquei como desconfiança, dúvida.

Parece que somos treinados para duvidar; claro que em certos momentos é interessante, mas precisamos aprender também a abrir mão dela. Às vezes só saímos do canto pela fé; essa coisa que não se explica, mas dá ousadia de começar algo novo.
No tarô temos um modelo desse estado, o arcano 0, O Louco, sim, o sem razão, sem juízo. Louco é quem perdeu a razão, se descontrolou, perdeu o raciocínio (comum) e o bom senso. Às vezes é preciso esse estado para fazer uma mudança, e por isso o arcano 0 representa um início, o potencial de algo, o vazio criativo. Aparentemente é bobo, mas na verdade é um visionário, alguém que está vendo longe e arriscando se guiar por novas idéias; ele está aberto, confiante, disposto. Tem a mesma confiança que uma criança tem, sem noção. Não estou dizendo que devemos permanecer nessa postura, mesmo no tarô a carta que se segue é a do Mago que simboliza a volta da razão e direcionamento; mas precisamos de vez em quando nos jogar para realizar mudanças. Não duvide de tudo, algumas coisas se deixe experimentar primeiro de coração aberto, sem pé atrás, confie em você. Confie que você sabe se cuidar, mesmo que caia e se machuque. Diga: eu dou conta! Eu dou conta dos possíveis ferimentos, se houver. A confiança real é uma confiança em si, na sua capacidade de se regenerar, se curar e começar de novo. E vou lhe dizer, nem toda vez que o Louco convida você a se lançar você leva uma queda, às vezes você voa! E alto, cada vez mais alto!

Principalmente se sua vida não está num momento agradável, salte! Este salto primeiro é na mente, saia de um pensamento estreito, restritivo; se depois isso virar uma ação tá bom, porém o mais importante mesmo é saltar no juízo, no raciocínio.

É desse salto que eu falo, você sempre pensou de um jeito e esse jeito hoje não está mais lhe dando resultados positivos, lhe estancou; procure outro ângulo! Outra forma de ver a situação. Se der, vira de cabeça para baixo vai por um outro caminho. Abra a mente! Permita-se pensar diferente. É disso que eu estou falando, nessa hora não duvide, confie em você e salte! Salte para dentro de si mesmo, vasculhe seus arquivos mentais e renove-os, refresque-os. Você vai ver que a vida fica diferente e mais interessante.

Namasté!

Leia Também:

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A Dificuldade Inicial


HEXAGRAMA 3: A dificuldade inicial
O começo pode ser difícil, mas depois de superarda a dificuldade inicial as perspectivas são favoráveis. Aceite a ajuda do universo. Não assuma postura agressiva, mas também não desista.

FLORAL: GORSE
Sentimento de confiança e esperança no futuro, otimismo, força de vontade, fé na vida.

AFIRMAÇÕES:
Relaxo e avanço com alegria, facilidade e conforto.
Minha vida é um sucesso.
Agora vou além dos velhos medos e limitações.
Dou-me permissão para relaxar

Ás vezes para a gente se por em movimento leva um tempo e parece muito duro, mas isso é só no começo. Se mantivermos a mente positiva, passaremos dos obstáculos iniciais e teremos nossa recompensa. O floral Gorse pode ajudar, desenvolvendo a fé inabalável na conquista; as afirmações são para você por a mente no estado positivo, escolha uma e repita como se fosse uma oração, sinta-a, deixe seu corpo ter as sensações das palavras, e bom trajeto!

Leia Também: