sábado, 31 de outubro de 2009

#DOEumLIVROnoNATAL




Está rolando no twitter uma campanha bem legal. A ideia é doar livros junto com brinquedos no natal. Achei interessante e por sugestão de meu amigo de twitter @BentoDutra, resolvi escrever um texto sobre isso para divulgar a iniciativa de um outro twiteiro o @ProsaPolítica (Heber Dias). Existem postos de arrecadação em Minas gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, veja aqui ou no blog oficial Doe um Livro no Natal



Como o Múltiplas é um blog para inspirar mudanças de mentalidade e comportamento achei que tinha tudo a ver. Doar livros para quem não conhecemos, nesta campanha e para pessoas que conhecemos também, é uma atitude diferente. Um modo de colocar minhocas criativas no juízo das crianças. Ler estimula a imaginação e nos dá substância, estofo. Nossa juventude bem que merece esse apoio!


Claro, como bem lembrou meu amigo Bento, lembre-se que os livros são para crianças, então por favor, não vamos exagerar na dose e levar livros para adultos! Esperemos elas amadurecerem para isso!


Namasté!



Leia Também:
Dia Mundial da Alimentação

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Semana do desarmamento (24 a 30 de Outubro)



Série dias comemorativos

Vivemos na defensiva, prontos para atirar em alguém no primeiro sinal de ameaça. Desarmar é essencial para amar. Não falo aqui de faca, revolver ou qualquer outro tipo de instrumento que possa ferir alguém. Claro que esses são importantes também, para a gente descartar. Mas falo de armas invisíveis que guardamos em nossos corações e que usamos com mais frequência e facilidade do que realmente precisamos.


Queremos paz e amor, mas sempre estamos prontos para guerra. Armados até os dentes com nossos medos e conflitos internos, somos ácidos, temos fala e comportamento maldosos, agimos tentando desmontar o outro, sem nem perceber. Isso acontece quando temos mais críticas do que elogios para fazer, quando falamos menosprezando alguém em suas tentativas de criar algo. Quando somos ásperos com nossos familiares, ou temos falta de paciência com idosos, crianças ou o companheiro do trânsito. Quando não seguimos regras claras de segurança, como dirigir bêbado, ou quando não nos damos conta de nossa infelicidade e seguimos amargurados estragando o dia dos outros.


Essas também são armas potentes que, quando aliadas a facas e revólveres fazem festa de destruição. Portanto que larguemos as armas internas e externas diariamente, pois nossa natureza é de serenidade.




E você, como pretende largar suas armas?

Leia Também:
Dia mundial da alimentação
Dia mundial da saúde mental




segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Elogios...





Lendo um texto no blog Pretextos-ELR do Eduardo Lara Resende, fiz um comentário que mais parecia um texto, então pedi permissão para publicar aqui.


O texto fala sobre elogio, afirmando que este foi substituído "pela indiferença e até por agressões".
Bom, quem quiser ler o texto dele é só clicar A galinha e os ovos eu recomendo!




Aqui vai meu comentário:


Concordo que algumas de nossas facetas destrutivas estão mais evidentes agora. elas não passaram a existir neste momento, estavam só escondidas por uma repressão antiga, nosso medo do inferno milenar.


Parece que perdemos o medo, então estamos desvairadamente mostrando e é assustador mesmo!


Bom, a partir daí, eu penso que isso é bom... Ou tem algo de bom nisso, pois acredito que mudança real só acontece quando cascavilhamos tudo não escondemos nada, é uma ponto de virada,a partir de agora é possível uma verdadeira bondade, sem ser fruto de uma repressão de uma medo.


Elogio eu acho bom, chega de críticas, estamos nos afogando em baixa auto estima pois só o que fazemos é apontar erros e falhas, queremos sempre ser melhor, então partimos do princípio que somos uma porcaria...


Podemos aprender, com o tempo, a enxergar verdadeiras qualidades para elogiar, neste instante ainda não, mas em alguns séculos talvez seja possível.


Tenho um exercício que faço sempre, procuro algo na pessoa digna de louvor e escolho dizer isso ao invés da crítica, mesmo o mais equivocado ser humano faz coisas boas também!


Outra coisa; quando caio no comum de dizer que existe mais gente torta que correta, lembro-me dos meus conhecidos, quantas pessoas eu realmente conheço que são merecedoras de forca? Acho que a proporção mundial é a mesma, só amaldiçoamos quem não conhecemos, fica mais fácil, e como não conhecemos muitas pessoas, ficamos com a impressão de que o mundo é podre.


Se realmente pudéssemos conhecer todo mundo saberíamos que em todo ser tem algo bom, talvez ele sáo não esteja mostrando...


Pode me chamar de ingênua, já estou acostumada, tudo bem, ou tola, ou pior ignorante, mas estou cansada de falar mal, de criticar de repetir indefinidamente que o mundo não presta! Eu faço parte desse mundo, eu faço esse mundo também e se eu presto meu irmão também tem esse direito, mesmo que não esteja se comportando da melhor forma.


Desculpe o desabafo, ficou parecendo um texto esse comentário, mas é o que sinto agora!


Obrigada pela oportunidade de colocar isso para fora a partir do seu texto!

Abraços!



E você o que pensa sobre os elogios de hoje?


Namasté!


Leia também:

sábado, 24 de outubro de 2009

NOVIDADE



 Novidade...Hoje temos uma mania, uma compulsão por novidades.Corremos pra lá e pra cá feitos doidos, tentando inventar algo original, mas penso que não existe mais nada a se criar, de verdade, agora reciclamos, o tempo todo e dizemos, vejam: É novíssimos, a calça anos 70, as cores de primavera de cinco anos atrás, o vermelho, o azul e o preto, só que agora se chama magenta, anil e grafite.Os carros e celulares que de inovação, eventualmente, só trazem um botão, muitas vezes inútil, mas que atrai por ser...Novidade!


Vejo que aqui, no blog, também acontece a mesma coisa. Não existe nada de novo para ser dito, apenas repetição. Escrevo porque posso dar a minha visão dos fatos, não para dizer alguma novidade. A especialidade, talvez, venha do toque que dou, sabe aquele negócio? Parece com que fulano disse, mas está de um jeito diferente...Talvez seja como o botão do carro ou do celular... É só a minha maneira de ver uma situação, conceito ou fato.


Então não falo novidade, apenas dou minha “roupagem” ao antigo, pego a calça boca de sino e dou uma corte mais atual. Original mesmo somos nós, que somos novos a cada momento, como disse Heráclito, não se banha num mesmo rio duas vezes, nem o rio, nem a pessoas são os mesmos.


Novidade é a vida que se movimenta o tempo todo, mesmo parecendo se repetir. Não existe novidade e ao mesmo tempo tudo é novo! Podemos parar de buscar fora o original, isso você só encontra dentro de si, na sua forma de ver o mesmo.


Namasté!


Leia também:

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Dia Mundial da Alimentação. 16/10



Série dias comemorativos


Do que realmente nos alimentamos? Acredito que a falta de alimentos para todos tem muito a ver com a sensação de fome de alguma coisa mais subjetiva. Se formos ver existe alimento para nutrir todos do planeta e bem! Mas não é assim que acontece. Há muitos bloqueios no caminho da produção de alimentos, como um corpo com má circulação. Concentramos comida em alguns lugares e deixamos outras a míngua. Muitos já fizeram planos e executaram, na tentativa de acabar com esse desequilíbrio, mas erradicar... Isso ainda não aconteceu, por que com tanto potencial para sermos ricos, materialmente, ainda não somos, todos? O que falta em nossas mentes e atitudes? O que precisamos ter primeiro para não sentirmos tanta fome de poder e dominação? Porque ainda precisamos ter fracos e fortes?


Penso que a fome é mais profunda. O que realmente estamos buscando? Quando falo nós, estou me referindo a humanidade, ao conjunto de mentes que formam um corpo maior que exercita ações globais. O que esse “corpo” quer? E onde conseguir? Precisamos aplacar essa fome, acho que só assim, a outra, a de nutrição se equilibrará, estamos sempre começando pelo fim e retardando soluções. O único caminho que conheço começa dentro, saciando a fome e a sede que se aplacada, nunca mais aparecerá.


domingo, 18 de outubro de 2009

Ideia e Esforço.





“Idéias apenas não provocam mudança. Os seus esforços devem seguir a direção certa. É preciso haver correspondência entre idéias e esforço”.
P.D. Ouspensky
Fonte: Palavras da Alma – Susan Hayward



Achei essa frase muito boa, pois ouço muita gente se queixando de entender tudo, mas não mudar um milímetro! Pois bem, a primeira parte é o entendimento, mas não devemos ficar neste estágio; a segunda etapa é muito importante, o exercício, a prática, o desenvolver o comportamento diferenciado, isso dá trabalho e gera esforço, sem isso não há modificação.

E nem sempre quando nos exercitamos temos um resultado rápido, às vezes até há retrocesso. Precisamos desenvolver paciência e persistência para obter resultados. Então se lembre de Ouspensky: “é preciso haver correspondência entre idéia e esforço”.

Namasté
!

Leia também:
Seja Amigo do Sexo
Apontar o Dedo para nós


quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Dia mundial da saúde mental. 10/10


Série dias comemorativos

Estamos desleixando muito nossa mente, achamos que ela aguenta todos os desmandos criados por uma vida calcada na importância material. Colocamos em primeiro lugar o sustento financeiro, achamos que ele resolve todos os problemas e que a falta de dinheiro é a causa de nossos males. Não sou contra dinheiro, acho-o um facilitador, mas acredito que na nossa lista de prioridades ele não deveria estar sempre em primeiro lugar, inclusive em detrimento à nossa saúde emocional.

Trabalho com pessoas destroçadas física e mentalmente, que precisam recorrer, às vezes, a tratamento medicamentosos, por não dar ouvidos as suas próprias necessidades emocionais, trabalharam além do limite se responsabilizaram por mais coisas e pessoas do que podiam. Viraram máquinas de fazer dinheiro. E esqueceram do que faz a vida valer a pena e até do porque estavam trabalhando.
Fazer uma parada, refletir sobre suas prioridades, se dar presentes de descanso, são coisas importantes que deixemos para depois. Só que às vezes, o depois, é um hospital, forçados a parar por doença ou mesmo por um colapso nervosos. De vez em quando se pergunte: Qual é a real prioridade do momento? Não se torne rígido, com uma resposta só. Trabalhar, ter dinheiro é legal e importante, mas a vida não se resume nisso, cuide também das outras áreas de sua vida com tranqüilidade e então estará garantindo sua saúde mental. Ah! E procure um lugar silencioso uma vez por semana, pelo menos por uma hora fique consigo em silêncio, isso faz maravilhas ao seu eu interior!

E você como vem cuidando de sua saúde mental?

Leia Também:
Dias Comemorativos
Dia internacional da Paz
Dia Mundial da Cooperação

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Desafio 7 Dias: Etapas 02 e 03

Continuando a relatar as etapas do desafio proposto por Alan do Análise Blogueira
Vamos agora as etapas 02 e 03




Etapa 02 - Feeds


Coloquei meu botão feed e o contador de assinantes bem em cima na barra lateral e coloquei uma aviso para os leitores saberem que podem receber o Múltiplas por e-mail.

Ainda não consegui colocar o botão diferenciado, mas não desisti, vou demorar um pouco, pois isso exige um certo conhecimento de html que ainda não ousei ter!

Mas como disse o mestrinho... agora é hora!

Estou para fazer o post sobre feeds, achei a ideia boa para quem ainda não sabe o que é.




Etapa 03 - Qualidade de Navegação e de Leitura

A logomarca está alinhado à esquerda

A frase que explica o blog é boa na minha opinião explica bem o propósito do blog, só não sei se é matadora!

Tenho uma barra horizontal com os marcadores, que são apenas 10.

Não acho que tenha Widgets desnecessários, eu os reduzi bastante. Gosto de meus contadores, então coloquei-os bem embaixo, mas para mim que gosto de ver de onde as pessoas estão me visitando.

Coloquei no topo os feeds, e o tradutor, quero ser lida em outras línguas, então desejo facilitar o máximo! Coloquei minha foto e o perfil para as pessoas me conhecerem, para mim isso também é importante.

Também coloquei mais para cima o botão do twitter.

Contúdos centralizados, ok

10 maracdores... Ok

Eu disponibilizo os posts relacionados manualmente. e tem dado muito certo.

Área de comentários...Ok.

Títulos...Ok.

Gostei da dica do sublinhar e colocar em negrito, não sabia do itálico para outras línguas, vou adotar! Mas isso só se verá nos próximos textos!

Acho que é isso!

Namasté!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Inveja – Alguém que lhe imita está com inveja?

Falei no primeiro texto sobre “modelar”, assim alguém que lhe imita pode estar lhe modelando, ou seja, aprendendo através de seu passo. E isso deveria ser fonte de orgulho. Alguém acha que você fez coisas certas e eficientes e quer, através de seu exemplo, evoluir, aperfeiçoar-se. Acho isso bom. É quase um reconhecimento. Se a pessoa com o tempo largar isso e seguir seu próprio caminho, ela está saudável e confiante, só queria um impulso inicial. Se pelo contrário, passa o tempo e ela só piora, imitando cada vez mais, ela está doente e precisa de ajuda, pois está perdendo sua identidade e individualidade.

É uma pena para ela, para você é como falei no texto anterior, é indiferente, pois se você estiver com os pensamentos elevados, essa pessoa não vai ter poder em sua vida. Se você não estiver nessa vibração elevada e estiver sendo atingido, está na hora de curar-se trabalhando seus próprios pensamentos e usando meios legais para interromper a ação dos invejosos, dependendo do grau de obsessão deste.

Como disse alguém que lhe imita necessariamente não precisa estar com inveja, mas é uma possibilidade que o tempo revelará. Primeiro alegre-se, alguém achou que seus passos são bons e válidos e fique atento para com o tempo ver se este ser vai caminhar com suas próprias penas ou não. O principal, eu acho, é não fazer drama; para tudo tem solução na vida e os redemoinhos em que de vez em quando nos encontramos são meios de chamar atenção para mudanças necessária em nossa vida.

Namasté!

Agradeço a Regina pela inspiração que rendeu tanto prazer a mim. Os textos são um presente para você. Espero que tenha gostado! Muito obrigada!

Leia Também:
Inveja - O que é.
Inveja - Como deve agir quem é alvo dela.
O poder da Mentalização.

sábado, 10 de outubro de 2009

Dicas para Otimizar seu Tempo




Desafio 7 dias do Análise Blogueira

Meu querido mestrinho Alan Niemies, comemorando o aniversário de 6 meses do Análise, desafiou um grupo de blogueiros a seguirem suas dicas de otimização para blogs. Para saber mais clique aqui.

O primeiro dia foi dedicado a otimizar tempo e se organizar.

E-mail
Eu já tinha um horário diário para fazer isso para mim é mais prático, e me ajuda a não ficar indefinidamente no computador, tenho hora para entrar e sair.
Tenho pastas que separo e prioridades.
Ainda tenho um pouco de dificuldade em deletar coisas enviadas por amigos, mas meu e-mail tem como arquivar indefinidamente então não me preocupo muito com isso.


Textos, Ideias, posts e afins:
Neste caso sou das antigas, não uso o computador tudo meu é manuscrito, não sei escever de outro jeito...
Tenho um jeito próprio de fazer isso e vou me dando bem.
Agora gostei da ideia de arquivamento de coisas interessantes que vejo na net!
Não conhecia o Evernote, e foi bom tomar conhecimento, embora esteja muito satisfeita com meu rudimentar jeito de escrever posts. Afinal, às vezes eles aparecem depois de um sonho, de madrugada, e meu bloquinho de papel na cabeceira serve muito bem!


Feeds:
Não leio muito por aí eu visito os blogs amigos partindo do meu e-mail e da lista do blogger.


Cheklist:
Adoro! Gostei da sua, eu também tenho a minha é uma pouco diferente, mas também está servindo muito .
1. priorizar o e-mail
2. responder aos meus leitores.
3. anunciar o post do dia.(se tiver)
4. responder o twitter.
5. responder o resto dos e-mails.

Isso no computador, pois escrevo meus post com papel e caneta. : )


Revise:
Como sou muuuuito esquecida, tenho total confiança na minha agenda, (de papel) tudo que preciso fazer tá lá.


Não disperse:
Escrevo as Terças e Quintas e tenho um lugar especial para isso, é sagrado e repasso para o Word depois, dá mais trabalho, mas prefiro assim, é tão automático que num instante eu faço! Não uso MSN não gosto muito.


Livros:
Não os conhecia eu vou tentar lê-los, mas encaro muito meu blog como um livro aberto, eu escrevo e publico para quem quiser ler, não perco muito tempo fazendo isso, gasto mais tempo divulgando...

Bom, acho que é isso... Essa primeira parte eu já fazia, mas foi bom saber que estava na trilha certa!

Namasté!

Não esqueça de ler o texto abaixo: Inveja - Como deve agir alguém que é alvo dela?

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Inveja – Como deve agir alguém que é alvo dela?

Continuando o tema anterior, proposto por Regina, falarei agora sobre quem é alvo de inveja, como deve ele/ela agir? Muitas pessoas dizem quando alguma coisa não está indo bem em sua vida que é “olho gordo” alheio, que alguém está secando suas conquistas, etc, etc.

Alguns esotéricos que li, afirmam que existe sim uma energia vinda do ser invejoso que pode prejudicar quem é alvo. Mas sinceramente, não gosto dessa teoria. Estudando a doutrina espírita e lendo os livros de Louise Hay, aprendi coisa melhor. No livro dos espíritos tem: “quando as más influências agem sobre vos, é que os atraístes pelo desejo do mal... Espíritos inferiores não podem vos ajudar no mal senão quando quereis o mal” (Livro dos Espíritos, pág 182). E Louise Hay diz: “ Nenhuma pessoa, nenhum lugar, nenhuma coisa tem poder sobre nós, pois nós somos os únicos pensadores em nossa mente”.

Ambos colocam a responsabilidade em nossas mãos, se algo não está indo bem em nossa vida ou estamos atraindo muitos seres invejosos é porque estamos, de algum modo, vibrando aí. Temos muita dificuldade em reconhecer o mal em nós, ele é sempre do outro, nos consideramos sempre pessoas do bem, então tornamos invisível a nós, nossos pensamentos negativos, destrutivos, invejosos. Desse modo, sem saber, sintonizamos com seres iguais a esse pensamento, afinal Jesus já dizia "Dize-me com quem andas que eu te direi quem és.”

Então a primeira coisa que você deve fazer ao se sentir alvo de inveja é vasculhar seus pensamentos mais íntimos com coragem e honestidade, sem medo do inferno, nem vergonha. É natural termos pensamentos maldosos de vez em quando, faz parte de nossa imaturidade emocional e de nossa deformação educacional. O bom é descobrir e desfazer esse pensamentos e sentimento. Isso é cura! Não tenha medo do outro, ele não tem poder sobre sua vida. Tenha medo de seus pensamentos invisíveis, não confessados, esses sim são poderosos. Faça higiene mental todo dia, substituindo os pensamentos e sentimentos destrutivos por outros. “Vigie e ore”, ou seja, esteja atento e eleve seu pensamento amorosamante como se estivesse educando uma criança.

E principalmente não tenha medo do mal em você, ele é apenas uma força imatura e descontrolada, sua consciência pode domá-lo e transformá-lo em coisa mais refinada. Não jogue a responsabilidade para o outro, assuma suas próprias fraquezas, sem vergonha, uma criança não tem vergonha de ser imatura, você também não deve ter, apenas olhe, observe e aos poucos transforme.

Namasté!

O próximo texto fala de pessoas que nos imitam, elas estão com inveja? Aguardem!

Leia Também:
Inveja O que é
O Poder da Mentalização
Como fracassar na Vida e ser Feliz


terça-feira, 6 de outubro de 2009

Inveja – O que é?

No dicionário, ela é o “desgosto ou pesar pelo bem estar ou pela felicidade de outrem” e o “desejo violento de possuir o bem alheio”. Por essa definição não pode haver inveja “boa”, este é um sentimento destrutivo tanto para quem tem quanto para quem é alvo e não toma cuidado.

Tenho debatido muito essa mania atual de confundir conceitos empobrecendo-os. Inveja é ruim e ponto. Não é por que eu tenho que ela passa a ser boa, pois em mim o mal se transforma automaticamente em coisa do bem.

A inveja é fruto de uma profunda sensação de inferioridade e principalmente incompetência. Eu estudei esse sentimento em mim e vi que no momento em que eu o sentia, vinha junto uma sensação de incapacidade, a crença de que eu não conseguiria obter o mesmo que aquele outro, logo surgia uma mal estar e sutilmente um desejo de que ele não tivesse aquilo, que não me ofendesse, esfregando na minha cara a minha inabilidade.


O que saía de minha boca a partir daí era desmerecimento da conquista do alheio. Eu começava a dizer que era fácil para ele, pois tinha alguém ajudando ou que aquele evento não tinha valor real. Na minha imaginação (e língua) tudo o que causava mal estar a mim era destruído. Acredito que nunca cheguei de fato a destruir nada nem ninguém, mas a semente estava lá, e se eu fosse um pouco mais descontrolada, talvez tivesse agido nessa vibração.

Passei muito tempo observando essa emoção em mim e ela foi ficando minha conhecida até eu poder conduzi-la para caminhos mais construtivos. Então aprendi o termo “modelar” que significa imitar positivamente uma pessoa que considero de sucesso em algo, até eu ter minha própria maneira de agir. Isso é o que alguns chamam de “inveja boa”, mas devemos usar o termo mais adequado para não confundir. Inveja é destrutivo, sempre. Modelar é quando você realmente transforma o sentimento e percebe que a outra pessoa faz um caminho legal, que pode ajudá-lo a andar mais facilmente.

Você não quer destruir, desmerecer, nem prejudicar, você quer apenas facilitar sua vida. A base dessa ação é auto confiança, você sabe que pode fazer também, o vizinho já não lhe ofende com seu sucesso, você fica feliz com as conquistas dele e segue sua trilha com alegria. A emoção que move essa ação é felicidade, confiança, bem estar, contentamento pelo outro e por si; bem diferente da inveja que tem por base a cobiça, a vontade de destruir, o mal estar, a infelicidade, a desconfiança de suas capacidades. Pense nisso, dê nome certo aos bois!

Namasté!

Este texto foi sugestão de Regina do blog Devaneios de uma Vida, uma assídua leitora do Múltiplas. Rendeu três textos e no próximo falarei das pessoas que se sentem vítimas desse sentimento. Aguardem!


Outros textos:
Hábitos de Leitura
Ansiedade Estresse Depressão
Arrogância

sábado, 3 de outubro de 2009

O PODER DA MENTALIZAÇÃO



Já devem ter notado com eu enfatizo, aqui no blog, a idéia de pensar eficientemente. Isso porque aprendi e uso essa orientação para a vida. Talvez não tenhamos ainda observado realmente o poder que nossa forma de pensar tem, do mais prático ao mais luxuosos delírio de poder: Controlar os acontecimentos em sua vida.


Já existem pesquisas e estudos que observam a coincidência entre pensamento otimista e vida longa, o mais conhecido é o das freiras, feito nos EUA, pelos cientistas Snowdon e Friesen (Emoções positivas no início da vida e longevidade: Conclusões do estudo das freiras. 2001). No qual se percebeu que a freira mais otimista e com uma visão positiva da vida vivia mais e melhor.


Na verdade eu não precisei de provas científicas, apenas comecei a usar, porque achei legal e hoje eu vejo a diferença em minha própria vida, eu sou o meu estudo científico. Trabalho inclusive com o mais luxuosos delírio, o de achar que posso atrair para mim a situação que eu desejo e afastar as que eu não quero. E pasmem, venho me dando muito bem. Fazer afirmações e praticar visualizações criam, para mim, um mundo melhor de viver. Venho escapando de coisas e atraindo situações agradáveis e facilitadoras de minha existência. Digo que podemos ter mais dias em que tudo dá certo, ou seja, tudo funciona integrado e você estará sempre na hora certa, no lugar certo para sua felicidade e sucesso. É conhecer pessoas que podem lhe ajudar, descobrir conhecimentos que podem facilitar seu trabalho, encontrar parceiros amorosos mais afinados conosco. Tudo isso a mentalização pode oferecer.


Eu ainda não entendi porque muita gente tem medo de experimentar! Elas precisam de provas científicas, argumentam que essa é uma forma de alienação... E continuam vivendo suas vidas infelizes...Achando que elas sim, é que estão “com os pés no chão”, porque a vida é dura, difícil, uma guerra. Parece haver uma segurança na desgraça, um medo de viver o bom e acabar, então é melhor eu só viver o ruim, pois aí eu não me frustro.


Pois bem, em minha vida, acontece, de vez em quando coisas que desagradam, mas é tão pouco e tão espaçado que dá para suportar muito bem, pois sei que sou e serei alimentada com harmonia e felicidade suficiente para estar forte para as decidas. Então nestes momentos estou lúcida e curiosa, aprendendo com a situação ao invés de brigas com ela.


Eu não tenho mais medo do desagradável, sei que ele só acontece pontualmente porque deixei de prestar atenção em algo importante para meu desenvolvimento. Não é um castigo, mas uma chamada de atenção. Acredito no poder da mentalização e hoje vivo uma vida mais plena. Ninguém precisa acreditar nisso, pois a crença do outro não interfere em minha vida, então eu sigo bem comigo mesma.


Namasté!



sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Vou de Coletivo – Hábitos de Leitura: Quais são suas manias na hora de ler?


Desde antes de aprender a ler eu “lia”... Minha mãe diz que eu pegava os gibis e fingia. Hoje um das coisas que mais faço é ler. Como sou curiosa, leio quase tudo que cai na mão de bula de remédio a manual de instrução.

Prefiro ler no silêncio, pois sou muito distraída e qualquer coisa chama minha atenção. Outra coisa, não gosto de ler livro emprestado, pois leio com lápis na mão grifando, fazendo pergunta e observações ao autor.

Leio mais de uma vez livros técnicos que me ajudam no trabalho, quanto a romance só alguns fiz isso. Gosto de ler em voz alta, principalmente para meu parceiro, mas tenho feito isso pouco...

Normalmente escolho livros abrindo aleatoriamente numa página e se aquilo que estiver escrito bater comigo, compro. Antes disso o que me chama atenção é a capa e o título. Gosto principalmente de livros que possam dar dicas de como viver melhor.

Não tenho um autor preferido, mas tenho todos os livros de Wood Allen (adoro rir), os de Carl Rogers e os de Osho (meus mestres).Três livros são sempre citados por mim: Fernão Capelo Gaivota e Ilusões de Richard Bach e Sidarta de Hemman Hess, junto com os livros de Carl Rogers e Osho me deram uma perspectiva ampliada da vida.



Bom, acho que é isso. Livros são fontes de inspiração para mim e diversão também, junto com a música e o cinema formam meu principal corpo docente.


Namasté!

Essa postagem faz parte da blogagem coletiva Vou de coletivo, para ler outros participantes clique Aqui



Indique esse blog no twitter clique na figura: