segunda-feira, 23 de março de 2015

Autonomia



Segundo Susan Page (terapeuta de casais, americana), no casamento acontece, repetidamente, um processo de negociação, no qual se decide quando satisfazer suas próprias necessidades às custas das necessidades do cônjuge e quando satisfazer as necessidades do cônjuge às custas de suas próprias necessidades.

Quando ouço esposas é comum perceber essa queixa. As mulheres foram ensinadas a serem abnegadas no casamento e exageram na dose, se doando mais do que podem e recebendo quase nada dos companheiros, já que a maioria dos homens foram ensinados a serem egocentrados (que me desculpem os homens, mas é verdade!).

Parece que as mulheres precisam aprender a cuidar de suas próprias necessidades, fazendo o que é certo para si e, sem sacrifícios exagerados, doar-se ao parceiro na medida que podem. Acho que assim é mais possível as esposas não se sentirem tão enganadas e dando mais do que recebem de seus maridos.

O truque é sempre ser mais adulto do que infantil nas respostas aos problemas e criar uma autonomia afetiva.

Namasté!

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Fátima,

      Tudo parece complicado quando a gente está começando a aprender algo novo, mas se exercitarmos, fica fácil!

      Xero!

      Excluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.