terça-feira, 14 de abril de 2009

Tertúlia Virtual: PRAZER


O prazer é uma sensação física, uma recompensa do corpo quando se faz algo que é benéfico a existência. Mas é faca de dois gumes, quando não está sob o domínio da consciência espiritual. Mentes atormentadas e impregnadas de miséria na alma, buscam avidamente o prazer de uma forma destrutiva indo no caminho oposto do instinto de sobrevivência.

O sexo, a comida, as drogas, dão prazer, elas ativam, no cérebro, o centro da recompensa e criam os compulsivos, aquelas pessoas que repetem um ato inúmeras vezes para ter essa sensação, mesmo que ela seja efêmera, apenas alguns segundos, para depois cobrar um preço alto com sentimentos de depressão e auto destruição.

Sentimos prazer para nos preservar e reproduzir, o grande impulso natural, mas vamos além. Eu já vi uma pesquisa feita com um rato que "preferiu" morrer, apertando um botão que dava prazer, à comer. Para você vê a força dessa sensação! Conosco é parecido.

Atingir o nirvana transcende o prazer e nos leva ao êxtase, numa mente silenciosa, há uma degustação refinada do prazer terreno, totalmente diferente do que já experimentamos.

Descobri recentemente que agradecer me coloca em estado de prazer, chego a sentir meu corpo leve, já descrito no post: Agradecer é otimo , cheguei a fazer isso duas vezes aqui, tal a sensação positiva que experimentei. E agora vivo agradecendo!

Não acredito que prazer é felicidade, mas em felicidade, que é nosso estado natural,essencial, é muito mais fácil sentir prazer, mesmo com coisas simples, como acordar para um novo dia.

Portanto a busca final deve ser sempre reencontrar nosso estado original, que é parecido com aquele vistos em bebês, no qual sentimos alegria em existir e experimentar a vida.


Este post faz parte do "Tertúlias Virtuais" proposta do Varal de Idéias e do Expresso da Linha, que ocorre todo dia 15 de cada mês.

Mais participantes do Tertúlia Virtual, aqui

40 comentários:

  1. Agradecer, além de prazeroso é por demais importante. No Cadinho publicarei neste 15/4 o texto Reconhecimento que tem relação com o que deixo por este comentário.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  2. Tive um enorme prazer de ler o seu texto! Tanto que li e reli e estou voltando agora para comentar,

    "Mas é faca de dois gumes, quando não está sob o domínio da consciência espiritual", concordo plenamente!


    "Portanto a busca final deve ser sempre reencontrar nosso estado original, que é parecido com aquele vistos em bebês, no qual sentimos alegria em existir e experimentar a vida"

    Fechou com chave de ouro. Se vc conhece meu blog sabe do meu amor às crianças, sempre que posso coloco-as como referência nos meus posts. Talvez seja uma tentativa de reencontrar meu estado natural..

    maravilhosa reflexão!


    bjs,

    ResponderExcluir
  3. aaaaaah tah entendi!
    prazer hum. . .
    pra mim é rir
    adoro rir
    hehehhe
    rumo ao topo dos comentarios
    ahuuuuuuu

    ResponderExcluir
  4. Concordo : Muitas vezes são as crianças que relembram o que nós entretanto esquecemos : saber viver com as pequenas coisas da vida.

    Gostei do post. Parabéns! Foi um prazer ler as tuas palavras.

    Susana Falhas

    ResponderExcluir
  5. Nanda, Obrigada pela mensagem.
    Sue texto explica muito bem este Prazer tão difícil de se achar.
    bjinhos

    ResponderExcluir
  6. Belíssimo texto, Nanda.Um incentivo a uma meditação sobre o que representa o PRAZER. Ótima a sua participação e seu blog. Gostei. Voltarei com mais calma. O Tertúlia está muito movimentado. Cada vez mais, aliás...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Que lindo texto!
    As vezes agradecemos um tatin pra lá. E não é que é prazeiroso mesmo?
    Beijoca.
    Nilda.
    http://meucantin5.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Agradecer também é uma forma de prazer.... E se você sente-se bem assim, se isso te dar um imenso prazer, AGRADEÇA SEMPRE...
    Gostei muito daqui...
    Belo texto!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Que lindo texto!
    As vezes agradecemos um tatin pra lá. E não é que é prazeiroso mesmo?
    Beijoca.
    Nilda.
    http://meucantin5.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Coisas tão pequenas...
    prazeres tão imensos...
    coisas pessoais...
    o simples emociona o poeta...
    o detalhe o faz arte!
    Parabéns!
    Lindo e inteligente blog!
    Fernanda

    ResponderExcluir
  11. Estou tendo muito prazer em conhecer novos cantinhos e mais prazer ainda de estar participando desta tertúlia maravilhosa.
    Belíssima participação...parabéns!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Agradeço a participação e vou tentar seguir o exemplo.

    ResponderExcluir
  13. o prazer de ter prazer...
    bjos,

    >>¨<<

    ps: bela postagem, amiga tertuliana.

    ResponderExcluir
  14. Oi Nanda,

    Muito bom seu posicionamento sobre o prazer.
    Assim como eu, você também vê o prazer nas pequenas coisas! Também agradeço por isso.

    Um grande abraço,
    Fatima

    ResponderExcluir
  15. devemos buscar o prazer nas coisas simples e como diz o texto que postei( pena não ser meu....buááááá), ele está em nós mesmos...

    ah!! coincidência estarmos postando a respeito da simplicidade do prazer.... será que foi transmimentode pensação??? rsrsrsrsrs...

    bem, p vc poder colocar os links, eu utilizo as teclas ctrl + c e crtl + v... (o colar e copiar). espero que tenha conseguido te ajudar.

    bjocas

    ResponderExcluir
  16. Nanda,

    Gostei muito da maneira como você tratou o prazer. Sim, falamos da efemeridade do prazer, numa linguagem diferenciada mas como o mesmo sentido.Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  17. Agradeço sua visita no meu Blog. Adorei as msgns do seu blog. Bjsss!

    ResponderExcluir
  18. Pelo menos um parágrafo inteiro passou-me a já conhecida rasteira.
    Voltarei a ler mas depasito...

    Abraço e prazer conhecê-la.

    ResponderExcluir
  19. Parabéns pela linda participação.Uma ótima reflexão! um beijo e tudo de bom!Prazer em te conhecer!chica

    ResponderExcluir
  20. Oi, Nanda

    Estou com você nesta reflexão. Acho que perdemos a capacidade de nos sentirmos felizes com as pequenas coisas, com a simplicidade do cotidiano.

    Precisamos sempre mais, a montanha-russa mais alta, a maior embalagem de Coca-Cola, o maior pote de pipoca no cinema, porque o tamanho anterior já não satisfaz. O Big Mac, que nem cabe na abertura da boca, mas que é BIG!

    Precisamos ajudar nossas crianças a preservar a capacidade que têm de se satisfazer com menos, de ser felizes pelo simples fato de estarem vivendo e de serem amadas.

    Beijo

    Talita

    ResponderExcluir
  21. Bem lembrado quando afirmaste que felicidade é nosso estado natural Concordo com tudo o que escreveu. Muito bom e digno de uma reflexão. Um abraço!

    ResponderExcluir
  22. Oi Nanda, muito bacana o texto, a imagem fala por si só, e como é necessário o equilíbrio, e o espiritual tem um fator fundamental nessa ajuda.

    Muito bacana sua visita no meu espaço, nessa troca de Tertúlia.

    Bjs,
    Chris

    ResponderExcluir
  23. Agradeço sua visita e o comentário que deixou.
    Graças à Tertúlia cá nos encontramos.
    Beijinho
    Marie

    ResponderExcluir
  24. Texto maraaaaaaaaaaaaaaaaa.
    adorei! e obrigada pela visitinha!
    bjs!

    ResponderExcluir
  25. Fernanda!
    Eu não sabia que não podia postar antes.
    Já falei com o pessoal. Eles vão deixar assim e fazer o link depois.
    Qaunto ao texto da tertulia esta no blog.
    Muitos já deram sua contribuição.
    Grata
    Sandra

    ResponderExcluir
  26. Não entendi, agradecer o que a quem ?
    Ƨs.

    ResponderExcluir
  27. Nanda,

    muito competente e ampla a sua postagem!

    Obrigado por ter participado!

    ResponderExcluir
  28. Belo texto.
    Obrigada pelo selo. É também um prazer ser lembrada e presentada com selinhos.
    beijo
    Angel

    ResponderExcluir
  29. Sem duvida o grande prazer esta nas pequenas coisas do dia a dia.

    Abç

    ResponderExcluir
  30. Muito prazer em ter te conhecido e
    obrigada pela visita.
    Adorei o texto!

    ResponderExcluir
  31. Afinal, só se estivermos bem connosco é que podemos partilhar a vida e os seus prazeres com quem gostamos.
    Senti boas vibrações por aqui.
    Gostei muito do post.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  32. Olá, gostei muito do seu texto. Tem uma mensagem muito positiva. Acho que o prazer pode dar felicidade. O prazer quando está "sob o domínio da consciência espiritual". O simples gesto de agradecer, de poder ajudar de algum modo, pode dar um enorme prazer e só isso faz-nos muito felizes!
    Obrigada pela visita! Beijos

    ResponderExcluir
  33. Um texto muito bom e equilibrado, Nanda. Abração.

    ResponderExcluir
  34. Muito interessante tua abordagem.
    Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  35. Nanda

    Muito obrigado pelos seus comentários sobre -Giacomo Casanova, o Prazer da Evasão- e por ter a gentileza de me alertar para a publicação do primeiro.
    É MUITO PERTINENTE O SEU TEXTO SOBRE O PRAZER UMA INSERÇÃO NA GLOBALIZAÇÃO ; CADINHO DE ESPIRITUALIDADE E MATÉRIA.
    Tomo contacto com as matérias do seu Blogue.
    Cumprimentos amigos
    josé

    ResponderExcluir
  36. Olá amiga tertuliana. Posso dizer com seriedade que a visita ao seu espaço foi mesmo um prazer. A sua definição de prazer é correcta e afinal muitos pensamos assim. Fiquei satisfeito por conhecer seu espaço, espero em Deus ter oportunidade de voltar. Tudo de bom para si.

    ResponderExcluir
  37. Prazer em ler uma postagem tão boa.
    Prazer em te agradecer pela visita.
    Abraços
    José Jaime

    ResponderExcluir
  38. Nanda, gostei de seu post, fala com clareza do prazer construtivo e do que não nos acrescenta nada, ao contrário, só nos destrói. Ótimo refletir sobre nossa condição dependente, e muitas vezes até perigosa, do prazer e, absorver o melhor das coisas que realmente valem a pena!Voltarei outras vezes. Bjins e até mais!

    ResponderExcluir
  39. Schopenhauer já disse que "a gratidão é um sentimento de espíritos elevados". Agradecer também!
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.