quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Uma Experiência em Minha Vida...


Aconteceu recentemente, dia 31 de Agosto, depois de mais de quinze anos, andando pelas ruas a salvo, fui abordada por um assaltante, minha ultima experiência com isso foi digna de filme de ação, me estapeei com o rapaz, fomos ao chão numa luta inglória e por final saí correndo atrás dele e de minha bolsa, com muita raiva; ele a soltou e não me levou nada. Na época lembro que fiquei com ódio, queria saber bater para poder tê-lo esfolado vivo! Cheguei a entrar numa aula de Tae Kwon Do, eu queria que da próxima vez eu pudesse abater o agressor.

Quinze anos depois, largada as aulas de Tae Kwon Do, fui novamente abordada, o rapaz, dessa vez, usava uma faca de mesa, e dizia, o tempo todo que ia furar meu coração, queria meu celular, e eu aparentando muita calma, disse que não ia dar, toquei o centro de seu peito e senti seu coração, disparado, ele estava tão nervoso quanto eu... Disse que se acalmasse, que eu não achava que ele ia fazer uma besteira, mas que não ia dar meu celular. Ele falou que tinha dívidas, provavelmente com traficantes, então perguntei quanto ele precisava, e ele disse: cinqüenta reais. Como ia pagar uma conta eu tinha esse dinheiro na bolsa e falei que daria se ele se afastasse de mim, e ele o fez. Quando ia dar o dinheiro apareceu outro rapaz e interrompeu o assalto. Era um anjo salvador...Ralhou com o assaltante, que fingiu estar pedindo dinheiro emprestado, ele foi embora e o rapaz que me salvou chamou a polícia, mas nessa altura da história ele já havia sumido!

Bom, dessa vez eu não senti raiva, nem tive vontade de bater, meus sentimentos não estão claros... Acho que fiquei em choque, com medo e triste... Ainda estou me recuperando do susto... E tenho receio que ele volte para se vingar do assalto frustrado, mas rezo por ele, para que fique em paz e encontre outro caminho na vida. Eu não dei nada a ele, mas hoje acho que gostaria de já estar desprendida o suficiente para ter deixado ele levar o que precisava.

Ele não era um rapaz ruim, era um rapaz perdido, que não conhecia seu próprio potencial. Eu espero que não nos encontremos de novo! Neste momento, acho que vou treinar o desapego. A meu respeito penso que gostaria de estar livre do material. Descobri que melhorei, avancei, mas ainda falta...Quem sabe daqui a quinze anos eu não dou, em amor, aquilo que o rapaz precisava?

Namasté!
Este texto faz parte da blogagem coletiva proposta por Mylla do blog Vidas Linha

Outras Blogagens:
Inclusão Social

Dormir Aqui e Acordar em Outro Lugar

21 comentários:

  1. Nanda, nunca passei por este tipo de coisa e não sei qual seria minha reação. De fato é marcante. Um beijo e muita paz para você.

    ResponderExcluir
  2. Nanda,

    Vejo na experiência relatada, ou melhor, nas duas experiências, um risco sofrido muito grande! Não é novidade pra nós a postura dos assaltantes nos dias de hoje. Já não são os mesmos "LADRÕES DE GALINHA" de antes, pelo contrário, conseguem armas com muita facilidade, assaltam drogrados, se especializam em latrocínio e alguns até são sádicos o suficiente pra matar simplesmente para satisfazer seu prazer macabro... Portanto, na minha humilde opinião, aconselho a não mais tentar diálogos ou lutar para não ser roubada, não se arrisque tanto assim - Mesmo dominando técnicas de Tae Kwon Do!

    Em contrpartida, outro ponto me chamou a atenção: o fato de ter conseguido controlar a situação e arrancar informações do potencial bandido (que na realidade é um vítima também). Disse a você que tinha dívidas e de quanto precisava... realmente não deve fazer parte da classe dos sádicos! Não sei se serei compreendido, mas confesso que isso me tocou de algum jeito, até me compadeci...

    Sinceramente falando, torci para que a história tivesse um outro final e que o tal jovem pudesse ter saído dali tocado por um exemplo ainda maior de compaixão (coisa que provavelmente o mesmo nunca teve chance de compartilhar)... dar é bem diferente de ser roubado! Provavelmente ele abandonou a tentativa frustrada para abordar um outro alguém, que espero que tenha terminado também em final feliz!

    De todo modo, nunca passei por um momento como esses, mas imagino a pressão psicológica que um ser humano atravessa submetido a um susto desse tamanho! Que bom que está tudo bem contigo.

    Obrigado por dividir a experiência e por oferecer um espaço coerente de debate!

    Apolinário Júnior.
    Ps: estou divulgando seu blog no meu espaço! Muito bom.

    ResponderExcluir
  3. Uma bola de neve terrível de nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  4. Essa foi realmente matrcante e estamos sempre com medo disso.Que pena que chegamos a esse ponto,não? Linda participação.Abeijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Ola,Nanda

    A sua primeira reação no 1ºAssalto foi bem ariana,só instinto agressivo,animal.Mas a segunda embora, corajosa foi mais serena,certamente ele não queria ferí-lá.Fiquei feliz por vc.graças à deus apareceu um anjo e tudo terminou bem.Nanda ,assim como vc ñ consigo ficar com ódio de ninguém ainda que me prejudiquem.Essa história emocionou-me.Coitado do rapaz ,mas uma alma perdida.faz muito bem em rezar por ele.

    Bjs no coração!!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Alôha meiga e doce Nanda!!
    Esses relatos trazem luz!! Minha postura frente a esse eventos é de neutralidade. Entendo que quando o sentimento de indignação é grande o bastante, reagimos colocando em risco nossa própria segurança!!!
    Te agradeço pela visita e a gentil observação, quanto a preocupação causadas aos meus afetos!! Por ocasião daquele 1º infarto!!!! Foi o ínico de minha 2º Iniciação!!!
    Entretanto existe tbm o Inicio de uma 3º iniciação, que teve o ápice em 1º de Setembro de 2007 e hoje dia 3/9 à dois anos atras me encontrava novamente em coma induzido dentro da UTI do Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre por ter reagido a uma tentativa de Homicidio na porta de minha residência! Em luta corporal com 2 jovens, sai bastante machucado com um outro infarto em andamento e uma lesão intracraniana que exigiu um interveção cirurgica de alto risco realizada no dia 2/9/2007 por voltas das 19 horas, sendo que 18 horas antes já havia passado por um procedimento no mesmo Instituto de Cardiologia para colocar um stend,
    Tudo por que a indignação superou a Intuição!!
    Foi uma batalha para sobreviver no dia 1º. outra batalha para sobreviver no dia 2 e uma terceira batalha pra sobreviver a infecção hospital intracrania que ocorreu no di 15/9/2007. Sai disso tudo no dia 14 de 11 de 2007. Meu propósito de vida é manter-me vivo!!

    Aloha!! com muitas bençãos para voce e todos que te amam!!

    Hod.

    ResponderExcluir
  8. Nossa Nanda, vc foi grande nesta aventura e parece que o medo nos deixa cegos e no seu caso a cegueira foi controlada .
    Meus parabens pelo toque dado.
    Gostei bastante do seu ninho e vou ficar mais um pouco ,posso?
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Vanessa:
    Que bom! Espero que nunca passe, mesmo quando acaba bem é uma experiência ruim...
    Obrigada, bjão!


    Apolinário:
    Vc tem razão, minha mãe sempre diz isso...Mas não sei o que me dá na hora!
    Eu compreendo, também saí compadecida, não de suas dívidas, mas de sua condição geral, descobri depois que ele é viciado em crack.
    Sabe que é para isso que eu rezo? Para que ele descubra outro caminho de vida, fico imaginado que o toque que dei em seu coração o salvaria...Mas sei que é apenas fantasia de minha cabeça...
    Como disse para Vanessa, espero que nunca passe!
    Obrigada pelo cuidado e pelas palavras de apoio.
    Obrigada também por divulgar meu blog!
    Bjão!


    Carlos:
    Quando nos deparamos com esse tipo de situação é que lembramos...
    Obrigada, bjão!


    Chica:
    Sim, marcante, mesmo, ainda acordo com a imagem da faca!
    É uma pena, que drogas estejam fazendo isso com nossa juventude.
    Obrigada, bjão!


    Rô:
    Sim, bem ariana!
    Eu também acho que não.
    Eu sempre sou salva por anjos!
    Eu conseguia ficar com ódio, mas agora estou mais tranquila, muito trabalho de auto conhecimento para doma a fúria!
    Vamos rezar juntas!
    Obrigada, bjão!


    Hod:
    Mas, não é?!
    Por nada, gostei muito da sua história!
    Meu Deus! Vc é literalmente um sobrevivente, hein?
    Fiquei impressionada! Ainda bem que vc é forte e está aqui para compartilhar seu caminhar conosco, muito obrigada por estar vivo!!!!
    Aloha!


    Jr:
    Obrigada, muitos dizem que fui louca e imprudente!
    Vc deve ficar mais, muito mais, quanto tempo precisar e quiser!
    Volte sempre, será sempre bem vindo!
    Obrigada,bjão!

    ResponderExcluir
  10. Nanda,
    Já passei por uma experiência assim...
    Mas não me levaram nada pq o garoto q tentou me assaltar tinha sido meu aluno na escola, e ficou foi com um carão...
    Mas deve ter sido horrível né?
    Parabéns pelo texto!
    E pela participação tb!!!
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  11. sÃO EXPERIÊNCIAS MUITO DIFÍCIES, QUE TEMOS QUE PASSAR.
    NOSSA PARABÉNS POR TER SAIDA DESSA.
    AINDA BEM QUE LUTAS E PODE SE DEFENDER.
    TAMBÉM ESTOU NESSA.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com/

    UM GRANDE ABRAÇO AMIGA.

    ResponderExcluir
  12. Adorei seu testo amiga, parabéns.Todos os dias há um post novo lá em meu blog ficarei honrado com sua presença.
    "A verdadeira gentileza é perfeito conforto e liberdade. Ela simplesmente consiste em tratar os outros exatamente como você adoraria ser tratado".
    Tenha um excelente final de semana.
    Obrigado pela visita e volte sempre.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  13. Oi Nanda, tudo bem!
    Realmente o meu final não foi tão feliz, porém rir é o melhor remédio como dizem então eu brincava dizendo que pelo menos eu tinha dado mesmo que a contra gosto um ótimo presente p/ os assaltantes RS.
    Ah e não precisa agradecer não, vc me deu uma luz hehehe

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá Nanda!

    Que bom você ser amiga de Duzinha minha filha amada. E melhor dividir o Norte com ela, foi nele que nos conhecemos.
    Sua experiência me dá arrepios, pois já passei por duas vezes. Mas graças ao bom Deus eu não reagi tudo ficou bem.
    A melhor coisa é ficar bem quietinha...mas a experiência é muito himilhante.
    Também estou te seguindo de agora em diante e vou te encontrar lá no Norte!

    Beijos e beijos!

    ResponderExcluir
  15. Uma experiencia sem duvida marcante...se pudessemos ajudar a todos aqueles que sentimos que cometem atos assim e não tem indole ruim...seria perfeito
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Nanda o Wiullian, continua estudando, só que no Colegio Publico.
    Mas nossos filhos, as vezes, precisam aprender por si. Principalmente a dar valor as coisas.
    Não vou mais insistir tanto. Não deixarei que ele desista, mas vou ficar de olho bem aberto.

    obrigada pela visita amiga.
    fique em paz.
    sandra.

    amanhã vou fazer uma brincadeira.
    espero voceê na Curiosa.
    Sandra

    ResponderExcluir
  17. Nanda, já fui roubada no Rio de Janeiro e nem me passou pela cabeca reagir; de jeito nenhum, pois já vi muita coisa.

    Mas olha, nao seria dando o dinheiro a ele que vc resolveria o problema dele; fora disso quem te garante que seria mesmo para pagar a dívida e nao para comprar drogas novamente? Esse pessoal sabe mentir muito bem; trabalhei muitos anos com ex ou drogados em minha igreja e você precisava ouvir as estórias que eles inventavam para conseguir o dinheiro para comprar a droga;

    Mas olha, toma cuidado com essas suas reacoes; cuidado para nao ficar marcada no bairro onde vc mora ou trabalha; se ele nao pode sozinho um dia ele chega com a gang;

    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  18. Mylla:
    Obrigada.
    Não é fácil, mesmo quando não tem uma violência muito grande.
    Sua história também foi muito difícil!
    Bjão!


    Sandra:
    Não querida, eu não luto, só sou maluca mesmo!
    Eu lhe fiz uma visita!
    Bjão!


    Príncipe:
    Obrigada!
    Estou tentando visitar a todos os amigos, mas fiz muitos e não dá tempo de visitar todos...
    Tenha uma ótima semana vc também!
    Abraços forte!


    Paulo:
    Acredito nisso, a risada é sinal de cura!
    Acredito que gentilezas mesmo singelas devem ser agradecidas, e no mais me dá um maior barato!
    Obrigada, bjão!


    Rô:
    Adoro a Du, ela é muito gentil!
    Vou tentar ficar quieta, mas espero que isso não aconteça mais!
    Então nos encontramos na terra da poesia!
    Bjão!


    Olavo:
    É verdade, mas já tem gente fazendo isso, quantas crianças já não estão sendo desviadas do caminho destrutivo?
    É que tem muita gente mesmo!
    Bjão!


    Sandra:
    Muito bem, acredito nisso, às vezes é preciso um tombo para darmos valor a algo.
    Incentivo não é a mesma coisa que pressão, elogie o que vc quer que ele repita.
    Ok, vou lá no Curiosa!
    Bjão!


    Georgia:
    Vc tem sorte de já ser desapegada, eu ainda estou na batalha!
    É disso que tenho medo, mas estou usando minhas armas que é oração e amor.
    Bjão!

    ResponderExcluir
  19. Nanda, que coragem!
    Eu sou meio medrosa, mas um tantinho corajosa ao mesmo tempo. No nervoso, enfrento também, mas depois que passa, querida, pensa em duas varetas tremendo igual bambu... rsrsrs
    Que experiência, heim!
    Bjs e bela participação!

    ResponderExcluir
  20. Nade:
    Como disse a uma amiga, não sei se foi coragem ou apego...
    Esse tremor é a adrenalina correndo no corpo, uma reação corporal normal!
    Sua coragem está na medida certa!
    Obrigada.Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.