sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Felicidade Autêntica


Usando a Nova Psicologia Positiva para Realização Permanente
Marin E. P Eligman, PhD.
Editora Objetiva 2004
333 p

Felicidade Autêntica (link para a editora)


Recentemente li este livro, ele não é novíssimo, é de 2002, e foi publicado aqui no Brasil em 2004, mas só ano passado eu me deparei com ele. Desde 2006 venho gradualmente conhecendo essa parte da Psicologia (Psicologia Positiva) que foi criada em 1998, pelo autor do livro e seus colegas.

O livro fala do objeto de estudo desse ramo da Psicologia: A Felicidade e os estados positivos do ser humana, uma das perguntas dos autores é porque temos sentimentos positivos, para que eles servem? Eles acreditavam que o lado positivo da vida tinha sido negligenciado, praticamente ninguém estudava essa parte do ser humano.

Então eles tomaram para si esse objeto de estudo que estava na mão de leigos, escritores de auto-ajuda. Na minha opinião estava em boas mãos. Mas os cientistas acharam que deviam dar ares de ciência a esse lado da vida.

É bom, achei legal, interessante, tem muito teste, parecendo até revista feminina, para saber o grau de felicidade e otimismo que você tem; juntamente com relatos de estudos e descobertas sobre a vida boa. Válido esse toque científico no que o pessoal da nova era vem falando há décadas.

No que me acrescentou; acho que a idéia de forças; virtudes que podemos desenvolver como: Saber, Coragem, Humanidade, Transcendência, etc para desenvolver uma vida plena. E foi bom saber que existem pessoas interessadas em estudar como fazer para viver bem e ser feliz. E ainda eles colocam isso na prática, como usar essas forças no casamento, trabalho, criação de filhos.

Outra coisa que me chamou a atenção foi que eles fizeram um manual de diagnóstico de Virtudes, do mesmo jeito que tem o DSM IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos Mentais); uma classificação de Sanidades, as quais você pode “diagnosticar” e cuidar para aumentar, são 24 forças que você pode identificar através do teste. E sabendo delas, as usar para, na vida diária, ser mais feliz. É bom ver cientistas parecendo esotéricos, e eu disse parecendo, porque eles negam qualquer título nessa área.

A Psicologia Positiva tem três pilares: Primeiro, estudo da emoção positiva. Segundo, estudo dos traços positivos (forças, virtudes e habilidades). Terceiro, estudo das instituições positivas (democracia, família, liberdade).

Nas palavras do autor: “... agora chegou a hora e a vez de uma ciência que procura entender a emoção positiva...” “A felicidade autentica chegou para ajudar na identificação e no aperfeiçoamento das suas forças e na utilização diária delas...” Pessoas sem recursos (deprimidas) têm preocupações que vão além do alívio de seu sofrimento... se preocupam com virtude, integridade e significado. As experiências que induzem emoções positivas fazem as emoções negativas se dissiparem. As forças e virtudes funcionam como um pára-choques contra infelicidade e as desordens psicológicas e pode ser a chave da resistência. Os melhores terapeutas não curam simplesmente os sintomas, eles ajudam a constituir forças e virtudes”.

Gostei!

3 comentários:

  1. OI NANDA,
    COMO TE FALEI DA ÚLTIMA VEZ QUE ESTIVEMOS JUNTAS, TENHO LIDO JOEL GOLDSMITH E TENHO ME IDENTIFICADO COM MUITAS COISAS QUE ELE ESCREVEU, E QUE SÃO MUITO SEMELHANTE AS COISAS QUE VOCÊ VEM ME FALANDO. NO LIVRO O TROVEJAR DO SILÊNCIO TEM UMA FRASE QUE DIZ MAIS OU MENOS ASSIM:
    " A VIDA É INCONDICIONADA: NÃO HÁ TAL COISA COMO BEM E MAL, VELHO E NOVO, FELICIDADE E INFELICIDADE... NÃO TENTE CONDICIONAR A VIDA! NÃO TENTE FAZÊ-LA BOA OU MÁ! NÃO TENTE TÊ-LA MELHOR OU PIOR, POIS ISSO NÃO EXISTE."
    O QUE ACHAS DISSO?
    QUANDO LI ESTE SEU NOVO TEXTO FIQUEI A PENSAR NESSA TAL FELICIDADE...
    NAMASTÉ

    ResponderExcluir
  2. Para Diana - Oi, gosto da frase, e pensei que ela podia estar dizendo que não devemos esperar apenas uma coisa da vida, só felicidade ou só infelicidade... nós rotulamos e fixamos tudo!
    A felicidade que o livro do Seligman fala é a vida plena, com deleite, inclusive dos percalços, que aprendemos a ver como simples aprendizados ou motivo para desenvolver algo novo em nós.
    Ele afirma, através de estudo, que é possível vc aprender a viver bem, apesar de todos os acontecimentos da vida.
    Vc já está nesse caminho, precisa apenas se lembrar.

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.