sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Amor Infinito



Vamos à segunda pergunta da @auddymy:

“Se o amor é um fluxo de energia, isso quer dizer que ele nunca acaba?”


Esse conceito de amor como um fluxo energético é difícil de compreender, porque temos a tendendência de reduzir o amor ao afeto romântico, aquele que trocamos com o cônjuge ou o afeto parental, o que sentimos por nossa família.

Fiquei pensando se a preocupação de @auddymy não foi essa... Vemos diariamente o amor romântico se acabar, resultando na separação do casal, que tempos atrás afirmou amor eterno. Como o amor não acaba e acaba ao mesmo tempo? Penso que podemos ver dois conceitos distintos com um mesmo nome. Tenho chamado amor o fluxo vital que nos anima, a chama que nos torna humanos divinos, aquilo que nos impulsiona a agir de forma gentil, generosa, amiga. Quanto àquilo que nos faz querer um par eu tenho chamado de paixão, inicialmente, e afeto, que é uma paixão mais calma e que pode manter duas ou mais pessoas juntas por muito tempo. Essa pode sim, acabar, pois nasceu em algum ponto da vida da pessoa e tudo que nasce morre, nesta dimensão.

Então o afeto romântico, quando não é bem cuidado, pode fenecer, se isso acontece entre pessoas maduras, ele é transformado em amizade, se acontece entre pessoas imaturas, torna-se rancor, ressentimento e inimizade. Pela frustração de não ter conseguido manter o afeto prometido.

É preciso entender que dou nome específico às variações de comportamento afetuoso por isso digo que ainda não amamos, pois não nos conectamos com o fluxo eterno de amor para que possamos agir o tempo todo sob o efeito dele. Nosso ego atrapalha, ele interrompe e deforma o fluxo fazendo com que nos comportemos de maneira trágica, boa parte do tempo.

O amor (fluxo energético) não acaba, assim como a vida não acaba, eles só mudam de forma de tempos em tempos.

Namasté!

Leia também:
Será que nos amamos?
Amor obsessivo

8 comentários:

  1. Foi exatamente assim que pensei, Nanda. E sobre o que diz acho que entendi um pouco, vou pensar mais a respeito. =)

    Obrigada por responder minhas questoes.

    Beijins

    ResponderExcluir
  2. Auddymy:

    Foi o que eu pensei! Ainda bem que acertei!!!
    Reflita, é para isso que eu escrevo aqui, para ajudar no pensar e neste pensar abrir as mentes para um outro ângulo de visão!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. A energia do amor somente acaba, quando deixamos de nos amar. exatamente no momento em que acreditamos que a vida não tem mais sentido e que a morte é o melhor caminho.

    Eu também concordo que amar e estar apaixonado são coisas totalmente diferentes. uma confusão generalizada. Onde tranformaram um sentimento de doação em um atributo de posse.

    Tanto que matam, mutilam dizendo que foi por amor. "se não for comigo, não será com ninguém".

    Parabéns pelo texto

    MarquesK

    Só o Rock Alivia

    ResponderExcluir
  4. MarquesK:

    Legal que você vê assim também!
    E vamos colocando luz!!!
    Obrigada!!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Olá Nanda,
    Derrepente procurei um blog e achei o seu...feliz achado.

    Passo por mais um momento complicado no meu casamento e acredite assim vão 22 anos...

    Há 2 anos iniciei um processo de resgate e neste momento da vida consegui ver o quanto é importante ser feliz e se sentir realizada seja a forma que for, isso é, casada ou não.

    Já li vários textos seus sobre casamentos e relacionamentos e realmente o que importa é sermos felizes ( com ou sem marido).

    Luto pelo meu casamento de todas as formas pois meu marido é um ótimo provedor, homem honesto e se preocupa muito com a familia, porém a relação se desgastou totalmente e hoje sei que não sou a mulher submissa que ele quer que eu seja e ele não é o companheiro que eu desejo.

    Ainda precisamos conversar sobre tudo isso, mas infelizmente é complicado.

    Não deixarei passar pois hoje relamente sei o que quero e o que posso alcançar.

    O meu verdadeiro amor eterno são minhas filhas maravilhosas que são meu orgulho.

    Meu caminho até aqui não foi nada fácil acredite e sei que ainda tenho muito para conquistar mesmo estando com 45 anos....

    Vou continuar a te acompanhar e espero poder ainda ler textos tão brilhantes e claros como este.

    Beijos.

    Paula

    ResponderExcluir
  6. Paula:

    Essas tais coincidências, hein?
    Casamentos geralmente são complexos mesmo!
    Muito bom você lembrar de sua felicidade.
    Lute por aquilo que seu íntimo disser que é verdade, não se importe com as opiniões contrárias, elas são apenas contraponto para uma melhor reflexão, quem sabe o que é melhor em sua vida é você!
    Obrigada por ler meus textos, espero que acompanhe sempre, e se quiser pode deixar uma sugestão de texto, uma pergunta que eu respondo, ok?
    Bjão e boa sorte nesta aventura de se encontrar!

    ResponderExcluir
  7. É isto aí Nanda. É a diferença entre o EROS e AGÁPE, do grego. O primeiro é a paixão e o segundo o amor incondicional. O primeiro acaba mas o segundo jamais...
    ,Beijos

    ResponderExcluir
  8. Brasigrega:

    Isso mesmo! É disso que estou falando!
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.