domingo, 2 de janeiro de 2011

Dezembro em Janeiro



A @anacarolsoares pediu que eu falasse “sobre Dezembro o mês do trânsito, luzinhas e retrospectivas.”

Bom, se você acompanha este blog, deve ter percebido que eu não sigo o cronograma oficial de festividades. Estou seguindo minha vida pela natureza que não tem data comemorativa nenhuma. Vale ressaltar que não tenho nada contra essas datas, eu só não dei um significado especial para elas. Então Dezembro para mim é apenas outro mês, tão bom quanto outro mês qualquer, guardando as proporções de clima. Mas como sei que não é assim para todo mundo, falo, em Janeiro, sobre Dezembro.

Através de meu trabalho tomei conhecimento que esse é um mês apavorante para alguns, pois tem certas exigências que nem todos podem cumprir. Estar bem com todos da família, ter alcançado metas do começo do ano, estar feliz e altruísta... São mais exigências para nossa pobre cabecinha!

Tudo fica acelerado, as pessoas parecem enlouquecer então o trânsito, que para mim, é um termômetro de nossa loucura, fica perigoso. Queremos tudo ao mesmo tempo e estar em duas confraternizações simultaneamente. Meu conselho, para 2011, evite sair de casa, mas se não puder, faça um exercício de relaxamente antes. Talvez assim tenha mais paciência e seja pacífico no trânsito.

As luzinhas... Deixam a cidade alegre e talvez ajudem a inspirar essa emoção em quem passa, o que acho legal é que elas são uma via de comunicação, quem está dentro de casa compartilha com os de fora seus votos de alegria e compaixão.

Já as retrospectivas, que deveriam ser algo que nos leva a um aperfeiçoamento, terminam se tornando um “açoitamento”, nos punimos pelo que não fizemos ou o que fizemos demais... Ou seja, ainda não usamos o que inventamos a nosso favor, estou falando da maioria não de exceções!

Mas isso não quer dizer que não aprendamos. É Janeiro, então como você passou? Começou o ano se amando, se perdoando? Estendeu o clima natalino para os dias comuns? A retrospectiva fez você se orgulhar de ter passado mais um ciclo? Continua compartilhando luzinhas, agora mais internas do que lampadinhas da janela? E o trânsito? Consegue ser mais generoso e paciente ao dirigir seu carro? Espero que sim! Encompride Dezembro para os outros onze meses do ano e bom 2011!!

Namasté!

Leia também:
Dia internacional da tolerância
Dia internacional da paz

4 comentários:

  1. Oi, Nanda! Pois é, dezembro estava chegando a ser mesmo um mês apavorante pra mim justamente por essas exigências que não sei quem foi que inventou... Véspera de Ano Novo era tortura pra mim!!! Ter que fazer cara de esperança, de crente que Ano Novo = Vida Nova, cumprimentar pessoas que eu nem conheço e no dia seguinte viram a cara como se jamais tivéssemos nos visto... Já não fazia avaliações nem planos para o ano novo, até que minha psicóloga me fez entender e aceitar certas coisas. Foi muito bom! Comecei esta semana com um gás novo! Acho que realmente precisamos desta parada no final do ano pra recomeçar tudo de novo no ano seguinte, ainda que tudo continue igual. Mas continuo sem entender pq as pessoas correm, se atropelam como se o mundo fosse acabar no dia 24/12... O verdadeiro sentido do Natal não é vivido e muito menos estendido pra os outros 11 meses do ano...

    ResponderExcluir
  2. Nanda querida, Feliz 2011!!! Espero continuar desfrutando de pérolas mentais vindas de vc neste ano e crescendo com elas. Bjs

    Bom, eu concordo em gênero, número e grau com suas assertivas sobre o mês mais açoitante, iluminado, acelerado e consumista do ano. Mil perguntas pipocam na cabeça das pessoas: cumprimos metas? (O carro "0 km/h", a casa no bairro "flutuante", a roupa da marca "baleante", o queijo da marca "ipisilone"... ), o mês em que se esquece da tarifa da Companhia elétrica, criticada durante todo ano, para acender as mil luzes de cor azul, compradas alí na sete de setembro, onde as autoridades fizeram uma varredura...E aí se as tais não acenderem!!! Tudo se resume a materia, palpável...
    Fiquei observando o quanto as pessoas "gritam" neste mês, talvez pelo barulho das ruas agitadas acabam levando a pouca "oiça" pra dentro de casa. Até ano passado tinha uma visão de festas de fim de ano, digo até então porque ano passado minhas avós partiram em meio a efervescência das luzes, do corrida maluca por todas as roupas, por todos os presentes, por tudo que não foi obtido em um ano e que tenta-se conseguir, a todo custo, em menos de um mês porque o décimo só começa a movimentar o comércio na segunda semana de dezembro.
    É... mais este mês tão eletrizante e sorridente das vitrines a VIDA não parou. E, viver não é essa entrega absurda ao comércio. De tudo, hospitalizações, duas perdas sucessivas, doenças... ficou uma lição que pregava timidamente: Matéria não significa NADA... Fazemos uma celebração consumista e hipocrita enganado a nos mesmos e, querendo enganar aos outros...
    Trata-se do NATAL, uma comemoração, uma celebração cristã do Cristo que renasce mais uma vez dentro de mim, independente de religião. Trata-se do sentimento de ser melhor com outro, do resgate disto que é esquecido durante todo ano; no mau humor diário porque isso, aquilo, assim, assado... Esquecemos de dizer palavras bonitas, expressar sentimentos nobres porque estamos aprisionados em limites criados por nossa mentalidade pequena!!!! Nascemos para ser águia, voar alto... mas, insistimos em viver pelo chão....olhando para baixo e repetindo o mesmo ciclo todos os anos.
    Putz!!!! ...

    ResponderExcluir
  3. Continuando:

    ...Como é bom, independente de Natal, Ano novo, aniversário ouvir o quanto somos queridos e estimados, sentir o carinho e o afeto do abraço amigo que conforta e alivia o peso diário, sem custo monetário algum....Isso fica pra vida toda!!!
    Elevar os pensamentos para sentimentos nobres, praticar ações do bem, diariamente e não apenas em dezembro....
    Neste ano, a mãe de uma amiga muito querida partiu vi a mesma cena repetir-se, agora do lado "de fora" da estória... Confirmei ainda mais minha certeza... Aproveitemos a vida, independente de mês, dia, data, hora marcada e "cartão de bater ponto"... VIVER é tudo e, cada instante é precioso para nossa evolução, para evolução do meu semelhante... Fazer o dia de alguém melhor, apesar disto, daquilo... me faz melhor!!!Me faz entender o que é a vida... Não precisa sair por aí sorrindo pra todo mundo e entregando uma flor... significa prestar mais atenção nas minhas ações e atitudes.. no que faço, no que posso fazer... Ao invés de perguntar se alcancei metas... se questionar diariamente o que eu fiz hoje pra tornar-me uma pessoa melhor, para concretizar meu sonho...
    Janeiro chega com mil e uma contas para todos; independentes das compras no cartão, nos cheques...Interessaria falar sobre um mês tão "asfixiante" reflexo do afogamento no mar consumista de dezembro!!!!
    Tenho a impressão que o fervor do Carnaval, em pleno meio dia, ainda é pequeno, diante do turbilhão louco criado pela sociedade, neste mês de dezembro; comum como todos os outros, com uma data significativa, independente de religião mas, muito mais, com o teor de reflexão moral e espiritual que de aferição dos preços...
    Espero que um dia as pessoas consigam entender que Natal vai além de trocar presentes e palavras frias... vai muito mais ao encontro do que eu tenho feito pra ser melhor como pessoa, como profissional, como vizinho, filho, pai, mãe...
    Vivamos 2011 sem medo da FELICIDADE porque como diz o poeta o que a gente leva da vida é a vida que a gente leva.
    Abção
    Fátima Falcão

    ResponderExcluir
  4. Ana Paula:

    Pois é... Por isso escrevi o texto, para lembrar que é possível! Minha função tem sido esta lembrar.
    Bjão!



    Fátima:

    Obrigada pelo rico depoimento!!!
    Que sigamos nos perguntando diariamente o quanto estamos satisfeitos conosco!
    E aprendendo com as respostas!
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.