sexta-feira, 4 de março de 2011

Paixão: Em busca de si



A Fernanda Medeiros, fiel colaboradora do Múltiplas, do blog Far Away From Home me pediu, pelo Facebook, o tema:


“Porque nos apaixonamos?”


Ela também deu uma dica de texto que postou em seu blog (clicar no nome do blog acima) com a resposta de uma psicóloga sobre o assunto. Eu gostei do texto ele aborda os vários aspectos humanos na realização do comportamento amoroso-romântico, que é como eu chamo o que sentimos em relação a um parceiro sexual. Os Gregos chamavam “Eros”.

Gostei do fato da autora observar que lidamos com esta situação como se fosse um jogo de azar, o qual não temos o menor controle, a afeição vem do nada e pode desaparecer do mesmo modo, deixando-nos amedrontados.

Em minha opinião tudo começa pelo lado biológico, nos unimos em pares porque temos uma programação para reprodução (mesmo os homossexuais, a programação está lá, só o objeto do afeto é que muda) sentimos uma atração fisiológica, já explicada pela biologia e neurociência. Conseguimos ler os genes do outro para uma parceria proveitosa, mas ficamos juntos porque não somos só um corpo, temos a psique, necessidades emocionais e sociais, e também porque somos espíritos que se reconhecem como uma unidade.

Daí os três tipos de amor: Eros, Philia e Ágape; erótico, fraternal e espiritual. Se empreendermos a viagem toda começamos por uma atração erótica, passamos pelo amor fraternal e terminamos numa liberdade espiritual. Mas a maioria se perde no primeiro estágio, o erótico, que é bem enlouquecedor mesmo! Quando alguns começam a experimentar o philia o amor fraternal, entendem que não estão mais ligados ao parceiro, pois não sentem mais tanta atração sexual e terminam se separando para começar tudo de novo, entendendo assim que o amor é só a loucura de paixão.

Tenho fé que passaremos, em maior quantidade, para o segundo e o terceiro estágio da jornada em busca de si mesmo que é o que chamamos de amor. Basta perdermos o medo e abrirmos a mente, acreditando que vamos sempre para um estágio melhor e mais evoluído da expressão afetiva. É preciso desapego das ideias prontas do que deve ser amor entre parceiros para seguirmos adiante, mas não temos outra escolha, mais cedo ou mais tarde descobriremos isso e temos toda a eternidade para encontra e realizar esta experiência.

Então para responder a pergunta; nos apaixonamos por que queremos empreender uma jornada espiritual para experimentarmos quem somos nós, mas nos perdemos no meio do caminho, ou melhor, no início e ficamos rodando em círculos, embriagado pelo poder sexual. Quando adquirimos lucidez, passamos pelos outros estágios e nos libertamos das forças primárias, não achamos mais que somos controlados e sim que nós conduzimos para onde quisermos. Apaixonar-se é o começo da viagem, o primeiro degrau apenas.

Namasté!

Leia também:
Amar Certo
O Óculo da paixão

4 comentários:

  1. Oi Nanda!

    Adorei seu comentário.

    Particularmente, creio que já cheguei a viver o segundo estágio e estou em busca de algo maior, o espiritual.

    Só não sei ao certo se acontece realmente nessa ordem que vc colocou.
    Pode ser que aconteçam em uma ordem aleatoria... Não sei! É algo para se questionar.

    Fica aí a dica para um futuro post.

    Bssssssssssssss
    Fe

    ResponderExcluir
  2. Oi,nanda
    Que pergunta difícil ..vamos lá, Segundo os neurobiologistas paixão é apenas uma reação quimica.
    porém ,pra gente o que é ?. É uma sensação de encantamento, de querer ficar sempre próximo do Objeto da paixão ,talvez uma projeção dos nossos desejos canalizado para pessoa amada e depois descobrimos que é uma mera ilusão, isso é paixão, aquele fogo que queima e passa.. já o amor é a união de Eros - um amor apaixonado
    # Psiquê - um amor "espiritual"
    Ah,desculpe-me nanda, acho que não consigui responder porque nos apaixonamos..

    beijos no ♥♥

    ResponderExcluir
  3. Ser mulher é ser especial,
    amiga Fernanda
    Quero abraça-la,e agradecer o carinho e a amizade,neste dia tão especial,seja feliz!
    Boas energias,paz,saúde,e luz,
    beijos poéticos
    Mari

    ResponderExcluir
  4. Fernanda:

    Oi linda!!!
    Fico contente de vc ter gostado!!!
    Eu sou muito metódica! rsrs Então as ideias vêm a mim ordenadas, mas acho que vc tem razão, nada na vida vem tão organizado... Experimentamos as coisas de forma mais bagunçada. rsrsr
    Só não sei se vou conseguir escrever algo sem ordem! rsrsrs
    Bjão!



    Rô:

    Vc deu uma boa resposta!
    Eu também acho que tem muita ilusão no ato de se apaixonar por alguém ou algo.
    Respostas nesta área nunca são fechadas e muitas vezes são confusas, pois somos muito complexos para o raciocínio.
    Bjão!!!



    Mari:

    Obrigada pelo carinho e lembrança! Desejo tudo de bom para vc também!
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.