quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Poesia

Recebi esta poesia, recitada por Ana Carolina, e gostei muito, ela fala da situação de nosso país e uma forma positiva de combater a corrupção e roubalheira.


video

E vc como vai reagir à corrupção?

Namasté!

Leia também:

13 comentários:

  1. Linda poesia...
    Tomara que se torne realidade!!!

    ResponderExcluir
  2. Para Carmem - Bem vinda ao blog, espero que nos vejamos sempre! Abs.

    ResponderExcluir
  3. Eu também já publiquei a Ana Carolina recitando o texto. Mas infelizmente uma boa parte da população continua achando que pegar clipes da empresa não é nada demais. Aí não tem como evoluir mesmo.

    []'s

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanda, prazer em conhecê-la, mesmo que através do seu blog.
    Ouvindo ana Carolina penso no que te levou a postá-lo. Meu filho Carlos henrique também já o fez e isto me aproxima ainda mais de você. Sei que somos poucos, que a impunidade a corrupção impera, mas veja pelo menos já somos 4: eu você, meu filho e Ana Carolina. E, como eu ensinei filho você o seu, certamente muitos estão ensinando seus filhos a serem mais honestos e éticos. Acho que podemos confiar no que disse ela no final: Não podemos mudar o começo mas podemos mudar o final.
    Abraço
    Angel

    ResponderExcluir
  5. Oi Carlos,

    Não entendi o que vc quis dizer.
    As pessoas não dão valor quando publicamos clipes?
    Explica para mim!
    Abs.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada por visitar o blog!

    Oi Angel,

    Vc é das minhas!
    Acredito nisso até o fio do cabelo.
    E não somos só 4 não, somos mais, pode confiar!
    Não tenho filhos, mas enteados, e espero ter passado isso para eles.
    Uma coisa que gosto muito de lembrar foi um dia que minha enteada disse que uma das coisas que gostava em mim é que eu não prometia o que não podia cumprir, então ela podia confiar no que eu dizia. Não é o máximo?

    Volte sempre!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. A corrupção me parece molecularmente intrínseca em nós brasileiros. É algo que começa ao colar na escola. Quem não cola, vê o colega colar e não diz ao professor. Desde pequeno aprendemos que dedurar no Brasil é crime. Não está na constituição mas é. Dependendo da situação dedurar pode dar pena de morte ou de isolamento. Vide Bezerra da Silva.
    Hoje eu afirmo convicto. No Brasil quem não é corrupto por ação, é por omissão. Pois a lei que mais prezamos é a lei do silêncio, ainda escrita no nosso DNA.

    ResponderExcluir
  8. Para Anderson - Uau!!!...Mas vc tem razão, aprendemos a ficar quieto para não ter confusão, porém nem todos são assim, alguns fazem barulho; vc faz barulho!
    Agora, cuidado com as afirmações sempre e todos, elas apontam para um pessimismo que só faz mal para sua vida. Beijões.

    ResponderExcluir
  9. Que bom que a idéia do rebelde "sexo drogas e rock'n roll" aos poucos vai dando lugar a uma rebeldia mais consistentes; a da honestidade.
    Particularmente eu não acho que a maioria dos brasileiros seja desonesta, o problema é que a desonestidade mesmo em "menor quantidade" causa mais danos. è um pouco aquela ideia de que 2 gotas de veneno estraga o leite mas duas gotas de leite não é bastante para cortar o veneno.

    ResponderExcluir
  10. Para Nino - Concordo! Com tudo, acho bom ser rebelde honesto, e também vejo que o mal faz uma aparição maior e mais chamativa, mesmo sendo em menor quantidade.
    Agora, ultimamente comecei a aprender que um pensamento bom tem mais força que um mau, então talvez com o veneno não funcione, mas tem toda chance de funcionar com os comportamentos destrutivos.

    Bjão.

    ResponderExcluir
  11. Pois é, vamos derramar "o leite" dos bons pensamentos nessas "tranqueiras" que insistem em corroerem o nundo (de fora e o de dentro).

    ResponderExcluir
  12. Para Nino - Adorei essa imagem do leite, tudo de bom! Leite, líquido, suave e firme lavando, nutrindo, generosamente e pacientemente dissolvendo o que não serve mais. Bjs.

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.