quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Não sofrer com derrota




Um amigo do twitter me fez uma pergunta: “Quero aprender a não sofrer por derrota, como faço?” Achei que o tema era extenso demais para ser tratado em 140 caracteres. Então disse a ele que escreveria um texto sobre isso. Não que eu tenha a palavra final sobre o assunto... Mas tenho algumas ideias sobre isso.


Primeiro de tudo, o que me vem à cabeça é:


- Não se apegue ao resultado!!!!


Acho que o que provoca sofrimento numa “derrota” é você entender um determinado resultado como fracasso. E porque você o visualiza assim? Porque determinou previamente o que seria sucesso, e só aquele desfecho poderia ser bom! Se você não esperar um determinado arranjo o que vier pode ser passível de se lidar positivamente. Logo, quando você não se apega a um fim específico, fixo, pode aliviar muito o sofrimento. Portanto fique aberto! Todas as possibilidades podem se realizar.


Outra coisa é a frustração. Aquela sensação de perda, de não ter conseguido algo que desejava. Penso que esse é um sentimento natural e não precisa ser “sofrimento” que é uma dor estendida (tenho uma teoria sobre isso que posso comentar depois). Podemos diminuí-lo sabendo que existe e é natural, dura o tempo de uma topada, lembra como topada dói? No início é aguda e a gente até pensa que vai perder os sentidos, depois, de minutos, vai passando até você poder andar novamente. Claro que algumas topadas são mais sérias que outras, mas todas são curáveis! Lembrar disso pode ajudar a você passar mais rápido pelo sentimento de frustração.


Acho que esse dois pontos são importantes para começar, mas esse aprendizado leva tempo e precisa de esforço. É necessário elaborar bem os sentimentos, com essa nova compreensão, toda vez que entramos numa situação de fracasso. Mas entendê-lo de forma diferenciada, apenas como um resultado possível dentre tantos, ajuda a diminuir seu tamanho e força, fazendo a gente ficar maior que a situação.


Namasté!

Leia também:



15 comentários:

  1. Muito boa sua visão sobre o assunto, Nanda!!
    Claro que é uma questão de estarmos dispostos à mudanças, mas uma vez enxergando isso, essa necessidade, as coisas melhoram, e muito!!
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  2. Paulo:

    Obrigada!!!
    Acho que todo esforço para melhorar nossa vida é válido!
    Obrigada pela visita!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns amiga belo texto.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  4. Sábia resposta!
    É uma excelente filósofa no assunto
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Ei Dona Sumida,

    Nanda... Qq ser humano sofre com uma derrota!
    Está dentro de nós isso... nascemos com isso...
    Não fomos feitos para perder...Sempre queremos ganhar, daí qdo não acontece, ocorre a frustração. E não há nada pioe q isso!!!

    Pq vc sumiu?

    Saudades de vc!!!

    bjão

    ResponderExcluir
  6. Como é maravilhoso seu blog, muito reconfortante os textos expostos, sinto até vergonha de não tê-lo acompanhado antes. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  7. Adorei esse texto Nandinha!!!

    Gostei muito do seu Blog!!

    Prometo voltar mais vezes.

    Bjokas da JU

    ResponderExcluir
  8. Muito interessante o texto, é eu conseguir superar a dor, hoje estou mais forte, mais obrigado por ter feito. Muito interessante o tema algo muito interessante

    ResponderExcluir
  9. Olá Nanda, Parabéns pelo excelente post!
    Muitas pessoas se fixam tanto em um alvo que, quando não conseguem alcançá-lo consideram-se derrotadas e ficam impossibilitadas de perceber tantas outras coisas que conquistaram ao percorrer o caminho.Derrota faz parte da vida.É um dos resultados possíveis ao traçarmos um objetivo.O pódio virá se não desirtirmos. Como cita Augusto Cury: "Só é digno do pódio quem usa as derrotas para alcancá-lo."
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Príncipe:

    Obrigada!!!!
    Bjão!



    Pró-letramento:

    Obrigada!!! Eu venho me esforçando para isso!
    Que bom vc notar!
    Bjão!



    Mylla:

    Oi linda!!!
    Sim, estou sumida do Blogger... É porque plantei moradia no Twitter!!!
    Passo tanto tempo lá que não sobra para mais nada! rsrsrs
    É disso que meu texto fala! Podemos sentir dor nas "derrotas", mas sofrer é burrice!!Não precisamos sofrer linda!!!
    Não se conforme com sofrimento que é diferente de sentir dor!
    Bjão!



    Edvalter:

    Muuuuito obrigada!!!!
    Não sinta! Nos encontramos na hora certa!!
    Bjão!



    Juliana:

    Que bom vc ter gostado!!!
    Espero que volte muito mais vezes! Eu sempre coloco os links lá no Twitter!
    Bjokas!


    Hugo:

    Que bom! Fico satisfeita de vc ter superado e ter gostado do texto!
    Também achei o tema interessante!
    Bjão!


    Elaine:

    Obrigada!
    Foi exatamente isso que quis dizer no texto!
    Os pódios são variáveis, cada vez um sobe, pois não tem lugar para todos lá...
    Então de vez em quando temos que deixar outro ganhar e isso também é bom, tudo é uma questão de mudar o ponto de vista!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  11. Nanda, este tema é bem interessante...

    Acima de tudo, eu creio que a gente sofre pelas derrotas porque no fundo, somos orgulhosos...

    Porque a derrota, implica em sermos bastante humildes para aceitá-la...

    Acho que se a gente encarar a vida sem muitas expectativas e encararmos as derrotas simplesmente como experiências, como desafios, como aprendizado, passaremos a suportar melhor isso...

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  12. Regina:

    Concordo!!!
    Acho orgulho um sentimento que atrapalha muito nosso crescimento!
    E não ter uma expectativa rígida das coisas alivia sim, o mal estar provocado pela frustração!
    Bjaõ!

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente esse tipo d sentimento negativo, d associação d enventuais e inevitáveis derrotas e cometimento d erros ao fracasso total e à depressão é reforçado pelo sistema d ensino tradicional q foca em provas individuais q testam apenas a capacidade d memória recente e consideram o erro uma coisa má em si, qdo na verdade como todos sabemos ( ou deveríamos rs ) é apenas através da prática constante, da tentativa e erro, desde q os últimos sejam assumidos e corrigidos, é q se desenvolve/apreende algo à longo prazo.

    Ou como dizem os ditados:

    "Se queres obter sucesso, dobra tua taxa d fracassos."

    Portanto, prepara-te p/eles.

    Pois "eqto o pessimista reclama do tempo e o otimista espera q ele esteja sempre à favor; o verdadeiro navegante vai ajustando às velas, seus instrumentos e si mesmo à natureza pra ver como e qdo seguir adiante"

    ResponderExcluir
  14. Concordo, é por aí mesmo. Muitas vezes a gente exige tanto de nós mesmos, focamos tanto um resultado, que esquecemos de reconhecer o quanto crescemos durante a jornada e de como estamos aptos a tentar novamente. Abraço!

    ResponderExcluir
  15. Cristiano:

    Isso mesmo!!!
    Podemos nos parabenizar pelo processo e não só pelo resultado. E ver que qualquer resultado que der é um ganho!
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.