domingo, 12 de dezembro de 2010

Nós não amamos




Agora apresento a você Martinha, uma amiga de quando não existia e-mail e conversávamos por carta! Ela deixou um comentário no texto “Esquecer uma paixão” com a seguinte sugestão.

“nós não amamos”


Nossa! Isso dá pano para mangas! Ninguém gosta de achar que não ama... Mas acredito que seja verdade. Primeiro, antes de você me linchar, quero explicar o que entendo sobre isso. Porquê afirmo que não amamos?

Bom, essa é uma forma simplificada para apontar uma ineficiência em nossa expressão afetiva, a maioria de nós passa o amor pelo filtro do ego e é isso que estraga tudo. Primeiro o amor é uma força de ação, se for pura ela leva à empatia, generosidade, desapego, liberdade, compreensão, não julgamento e principalmente ao não pré julgamento, gentileza, alegria, positividade, confiança e por aí vai. Esse é o comportamento de uma pessoa vivendo amor.

Então porque não vemos isso nas pessoas que se dizem amando? Na maioria vemos apego, tristeza, julgamento e pré julgamento, aprisionamento, falta de empatia e compreensão, ciúme, descortesia... O que acontece com nossa expressão afetiva?

O amor é sempre o mesmo fluxo de energia, mas quando passa pelo filtro ego sai manchado do outro lado. Nosso ego, escafandro que usamos na dimensão terrena, se deteriora ao longo da existência, fica cheio de deformações e estas reproduzem uma expressão amorosa mutilada, feia.

Temos a potência amorosa como fonte, dentro de todos, mas quando colocamos para fora, sai no formato de nossas feridas, e fica muito feia, por isso digo que ainda não amamos de fato. Precisamos primeiro curar as mutilações, fazê-las não reproduzir a deformação, aí então poderemos exprimir amor em forma pura, neste momento veremos do que realmente o amor é capaz.

Ainda não amamos, temos uma migalha do que pode ser toda a coisa. Mas não precisamos nos envergonhar disso. Precisamos nos curar. Então viveremos o paraíso.

Namasté!

Leia também
Amor Obsessivo
Amor Exclusivo

9 comentários:

  1. Prezada,

    Trocamos publicidade com blogs e jornalistas blogueiros.

    Troca de banners, publicidade em troca de textos e mais.

    Se houver interesse envie e-mail para robertobarricelli@outroladodanoticia.net

    Atenciosamente,

    Roberto L. Barricelli
    www.outroladodanoticia.net

    ResponderExcluir
  2. Eu acredito que muitas pessoas, assim como eu, já se enganaram pensando que amaram. Hoje eu vejo que o amor existe, mas nem todos tem esta oportunidade ou sabem como manifestar de maneira plena.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Se nao passa pelo filtro do ego..nao é amor..verdade absoluta.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Roberto:

    Obrigada, enviarei um e-mail para saber mais.
    Abraços!



    Sissym:

    O amor é você de fato, você e todos são feitos dessa matéria. O que devemos fazer é limpar o ego para que este possa passar de forma límpida essa força.
    Bjão!



    Olavo:

    Sim,aqui na dimensão física, o amor só tem essa porta, o ego, mas que fique bem claro, o amor não precisa do ego para existir!
    E o ego precisa desaparecer, ficar translúcido, para que possa dar vazão real ao amor...
    Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Cá estou confusa, pero não mucho. rsrs...
    Existe um jeito único e certo de amar?

    Se o amor é um fluxo energia, isso quer dizer que ele nunca acaba?

    É que a gente parece ter pouco tempo de vida "conciênte"... Ah, sei lá!

    Então eu não amo!? E qual o nome dado ao que sinto?!

    Como sempre gostei de seu post, Nanda.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Auddymy:

    Um professor de filosofia da faculdade me disse que a função do filósofo era criar confusão na mente das pessoas para que elas pudessem se transformar...
    Se ele estiver certo, estou fazendo um bom trabalho aqui, hein?
    Acho que existe um jeito melhor de expressar amor e penso que todo mundo concorda...
    É melhor uma expressão de atenção e carinho do que ciúme e aprisionamento, concorda? E você deve saber que em nome do amor muita gente sufoca o objeto de seu afeto. Esta não é a melhor forma de expressar tal sentimento.
    Todos reconhecemos uma forma mais gostosa de receber amor.
    Sim, o amor não acaba, é uma fonte inesgotável. Como disse Jesus, é uma água que se bebida acabará para sempre com sua sede.
    O amor é um fluxo que não pertence a ninguém ele passa através de você, mas não é seu. Não o reduza a nossa existência terrena.
    Dê ao que sente nome que você quiser, isso realmente não importa. O que realmente devemos saber é que o que chamamos de amor é uma ínfima sombra daquilo que somos capazes de experimentar.
    Que bom você mesmo tendo ficado confusa ter gostado do post, isso mostra que está aberta ao novo e estranho para você, sinal de inteligência para mim! Bjão!

    ResponderExcluir
  7. Tudo bem Nanda?

    Se você é como eu que sente falta da Tertúlia Virtual, por favor, deixa um comentário neste link lá no Varal de Idéias.

    http://cimitan.blogspot.com/2010/12/comentarios-que-valem-um-post_14.html

    Estamos tentando reviver aqueles bons momentos da Tertúlia.

    Um abraco

    ResponderExcluir
  8. Pior que é bem verdade Nanda... quer ver um exemplo de amor puro? Postei no meu blog hoje rsrs

    Fala sério… alguém aí já levou um fora tão lindo assim?

    Beijos n'alma, Nandinha!

    ResponderExcluir
  9. Du:

    Ok, vou dar uma olhadinha!;)
    Fora lindo é coisa que não se pode perder! rsrs
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.