sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O Monte Cinco




Paulo Coelho
São Paulo, SP: Gold editora Ltda
155p


Neste livro Paulo Coelho, fala sobre infortúnios, aos quais ele dá o nome de “o inevitável”. Contando a história de Elias, personagem bíblico, ele nos dá uma idéia de como é ser arrebatado por algo trágico; mesmo sendo uma pessoa de fé.

Elias era um profeta, guiado por deus, nada mais seguro, hein? Só que ele é orientado para um período de total escuridão e desarranjo, inclusive, num momento, ele até perde o privilégio de escutar anjos e o próprio deus. O que vemos é desespero e revolta, numa luta contra deus. E é exatamente este o ponto, todos, mais cedo ou mais tarde, brigamos com deus ou seja lá que nome damos a isso. Para podermos assumir responsabilidade por nossas vidas, para virarmos adultos, Freud também disse isso para Breuer no filme "Freud além da alma" “todos, um dia, devemos matar pai e mãe”, simbolicamente, é claro!

Gostei muito do livro, principalmente, por que até a metade dele ficamos tão perdidos quanto Elias, pensei em desistir de lê-lo algumas vezes por não entender seu encaminhamento. Mas alguma coisa me impelia a continuar. E no final tudo volta a ter ordem!

O livro dá uma luz para quem está na batalha com o inevitável e acho que ajuda no processo de crescimento quando nos lembra que somos responsáveis pelo que fazemos com nossa vida.

Boa leitura.

Leia também
Por que procurar ajuda terapêutica?

Outro livro:
A vida em Perigo

2 comentários:

  1. Oi Nanda!
    Li este livro faz algum tempo porque sou muito fã do Paulo.
    O que me resultou incrível é que estou lendo "EL quinto Acuerdo" de D. Miguel Ruiz (não sei o título em português. No capítulo que estou lendo esse momento, se trata realmente do conflito que vc narra no post, que é quando nos damos conta de que nem tudo que cremos é realmente verdadeiro e buscamos incansavelmente uma solução no mundo exterior, sem saber que todas as explicações, todas as respostas estão em nós mesmos.

    Quem consegue distinguir isso em algum momemto da vida e tem essa consciência, vive com mais tranquilidade e mais feliz.

    É uma linha diferente de aprendizado, de crescimento, mas que no final, chega às mesmas conclusões. Temos que aprender a ver nossa vida de dentro para fora e não de fora para dentro.

    Como vc diz ao final de todos os posts, NAMASTÉ!

    Feliz Ano Novo. Que tudo seja mais lindo em 2011 para vc.

    Bssssssssssss
    Fe

    ResponderExcluir
  2. Fernanda:

    Coincidências são interessantes quando prestamos atenção nelas, hein?
    Eu também acredito que consciência traz tranquilidade.
    Aprender é o que de melhor podemos fazer por aqui!
    Feliz ano novo pra vc também! Espero que possamos repetir nossa parceria em 2011!
    Namasté!
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.