sexta-feira, 26 de agosto de 2011

As Castas e a Educação





Porque estudar é caro? Fico ouvindo as pessoas falarem sempre que para ter boa educação é preciso ter dinheiro, nos EUA os pais começam a juntar dinheiro assim que os rebentos nascem, senão eles hão de ter algum talento em esporte para ganhar bolsas de estudo. Porque algo tão essencial para que todos vivam melhor é tão inacessível? E pior, porque queles que promovem essa melhora, os professores, nem ganham tão bem assim?

Dia desses soube que um colégio conceituado em São Paulo tem mensalidade de dois mil reais. Fica parecendo sistema de castas disfarçado. Quem faz diferença no mundo, ou seja, quem manda é quem estuda e quem estuda são os mais ricos, talentosos ou sortudos, a grande massa fica no ora veja, para ser comandada. Mas o interessante é que a educação é um ponto básico para o desenvolvimento, riqueza e manutenção da vida de todos!!!

É um contra-senso. Manter um sistema ultrapassado de elite em detrimento do bem estar de todos, inclusive da elite, que por mais que se esconda em condomínios, carros blindados e guarda-costas, precisa viver com todo o resto em algum momento.

As revoluções vieram, mas parece que mentalmente mantemos a realeza e a plebe, com outros artifícios, claro, mas fica tudo muito parecido. Não sou a favor de todo mundo ser igual, ter as mesmas quantidades de tudo, mas existe um básico a qual todos temos direito: respeito e amor próprio. Ser importante só porque existimos e termos providenciado alimento, saúde e educação por aqueles que vieram antes de nós.

Que ninguém seja visto como inferior só porque não tem muito dinheiro ou posição social. Que não exista alguém que se ache melhor ou mais digno só porque nasceu numa determinada família ou por ter um talento rebuscado em algo.

Educação de boa qualidade tem que ser algo acessível a todos, ricos e pobres, ela é uma qualidade que faz todos viverem melhor, que liberta mente de mesquinharias, que nos faz ser criativos. Vamos realmente acabar com o sistema de castas e classe social que diz que uma pessoa é melhor que a outra só pelo lugar em que nasceu. Vamos realmente nos educar!

Namasté!


Leia também:  Como nos educar?

13 comentários:

  1. Namasté.
    Essa falta de oportunidade é de grande interesse da elite.
    Infelizmente, as mentes ainda estão voltadas para o domínio, não para o compartilhar e crescer junto.
    Evidencia-se o ter mais para mandar mais.
    Estamos evoluindo lentamente.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Mari:

    Namasté!
    Pois é, mas não deveria ser mais, pois um mundo de pessoas mal educadas é ruim para todos, inclusive para a elite.
    Concordo que nossas mentes ainda não evoluíram o suficiente para aprender a compartilhar.
    Ainda bem que vc também acha que estamos evoluindo, às vezes, porque é lento, parece que não estamos.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Um capitalismo que forma párias jamais será um sistema ideal para nivelar povos, só deixam lacunas a serem preenchidas e um abismo intransponível entre as classes e consequentemente o saber negado aos mais pobres e vendido a peso de ouro a quem pode pagar. ´Só posso lamentar. ....Fins dos tempos! Beijos!! Excelente post.

    ResponderExcluir
  4. Preciosa análise da própria história da humanidade que nos remete ao antigo Egito, onde somente os faraós e os sacerdotes, ambos castas, mais uma meia dúzia de artesãos e escribas tinham instrução e eram capazes de escrever.
    A democratização, na prática, é igualar a todos. Mas esta questão é muito difícil de ser assimilada. Sabemos que os escravos brasileiros, quando alforriados e conseguiam amealhar algum dinheiro, tomavam como primeira providência, compra de escravos.
    Outro dia minha filha escreveu que detesta a palavra "arrasar", que tem como significado "tornar raso". E esta é a natureza humana: ao invés de se tornar grande por seus próprios méritos, procura sobressair mediante o rebaixamento dos demais, menos poderosos.
    Esta conclusão nos mostra o quão estamos longe de conviver com nossa divindade.
    Parabéns pelo texto e desculpe me apropriar deste espaço para expor meu pensamento.

    ResponderExcluir
  5. Renildo:

    Eu não estou bem certa que a culpa toda é de um sistema econômico... Acredito que a responsabilidade é da ganância de nós, seres humanos, o desejo de se destacar pelo que temos, nos move a usar o capitalismo de forma a criar abismos e não oportunidades.

    Devemos nos conduzir pelo ideal de igualdade e exemplar que ainda não consegue fazer isso.

    Obrigada pelo comentário e elogio!!!

    Abraços!



    Erick:

    Obrigada!
    A democratização iguala os direitos e deveres. Portanto todos, independente da quantidade de dinheiro que juntou, deveríamos ser respeitados, ricos e pobres.
    Aprendemos a reverenciar a riqueza e aqueles que a representam. Podemos mudar o foco de admiração para o espírito, então independente do material admiraríamos a conduta justa, amorosa e sábia. Essas seriam as verdadeiras riquezas.
    Também acho que ainda temos muito chão pela frente, mas aposto no potencial humano!
    Este espaço é justamente para todos expormos nossos pensamentos, então fique à vontade!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Nanda, no Chile as pessoas foram para as ruas para que o estudo fosse Ótimo e as escolas não fossem pagas.

    Do lado de cá, há um certo comodismo em relação a este assunto. Professores ganham mal, há bons profissionais na área, mas não há da população um verdadeiro empenho em mudar isto.

    Outro dia eu assisti um vídeo que mostrava a fala de uma catadora de lixo em uma câmera de vereadores. Ela estava indignada porque os professores - em greve por salários- foram chamados na rua de vagabundos.E ela dizia (mais ou menos assim):

    "eu cato lixo, cato o resto humano para que meu filho seja juiz de direito. Como ele vai ser juiz de direito se não tem escola? Como um professor vai ser vagabundo se é ele quem faz o médico ser médico, um juiz ser juiz?

    Confesso a vc, eu chorei quando vi isto. No entanto, ela não mereceu muito respaldo da nossa sociedade como um todo. O vídeo com pequenos acessos. somente agora começa a a aparecer... Se houvesse uma força popular, as coisas seriam diferentes.

    Abs!

    Valéria

    ResponderExcluir
  7. Valéria:

    Acredito que sim. A gente ainda não é o melhor povo no quesito reivindicação...
    Temos muito chão pela frente.
    Mas não é interessante saber que educação ainda é cara em todos os lugares do mundo?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá Nanda,
    Me permita tecer considerações sobre os temas: Sobre os sistemas econômicos, enquanto você tem dúvidas eu tenho certeza. Mesmo o Capital e o capitalista podem encontrar dificuldades no seu próprio sistema. Estou com o Erick.
    Todos falam muito mal do sistema socialista cubano. Mas, eu, que morei por lá, posso afirmar que o o acesso à saúde e educação (de qualidade) é inteira responsabilidade do Estado, ainda hoje.
    Quanto aos americanos, o que precisa ser dito é que eles realmente conquistaram um sistema educacional de excelência, mesmo que a custa de altos impostos - portanto não é gratuito -, que está literalmente indo para o espaço com esta nova crise econômica americana. É a chamada fase superior do capitalismo, denominada por Friedrich Engels/Karl Marx de Imperialismo.
    Na área da saúde, até bem pouco tempo, 30 da população não tinha acesso. Foi preciso aprovar uma emenda no congresso, que quase derrubou o Obama.
    Quanto a nosostros, estamos indo muito bem. Tanto no enfrentamento da crise, quanto na educação. Avançamos em 09 anos, o que deixaram de fazer em décadas. E isto pode ser comprovado em dados e números. Lula começou, Dilma está continuando.
    Eu tenho fé e acredito no meu país independente de algumas questões sociais ainda presentes.
    Tem uma máxima no mundo da economia que diz: ! A cada qual segundo a sua necessidade, e a cada qual segundo a sua capacidade”. Precisamos ver se está máxima se aplica, ainda, nos dias atuais. Eu crio que sim.
    Um abraço e obrigada por me oportunizara este diálogo.
    Beth Muniz

    ResponderExcluir
  9. Beth:

    Oi!
    Acho que todos reconhecem os benefícios do sistema Cubano, a queixa que sempre ouvi, era a da falta de liberdade de escolha e de individualidade. Não dá para ter educação e saúde sem ter a liberdade de ser quem se é e fazer o que se deseja, além de parecer politicamente uma ditadura. As pessoas preferem a pobreza que uma ditadura, e acho que concordo...
    Os americanos criaram um sistema que dá liberdade, mas que cria parias, e isso precisa mudar, talvez por isso estejam sofrendo tantas crises, elas são essenciais para uma mudança, para mim isso é bom, mesmo que passar por elas não seja nada confortável...
    Quanto a nós, vc vem me trazendo novidades! Eu não tinha muita certeza de nossos avanços, pois sempre acho que as propagandas são enganosas. Mas também precisamos mudar muito nosso sistema também cria renegados e temos que criar uma forma de todos terem pelo menos o básico, casa, alimento, educação e saúde.
    Eu também sou otimista, talvez eu mesma não veja um Brasil mais igualitário, mas rezo por ele!
    Eu que agradeço, tamanha consideração de sua parte, explanando tão bem sua opinião, espero que volte mais vezes!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Acho engraçado diretores e alguns professores de escolas públicas matricularem seus filhos em escolas particulares. É ridículo, pois se nem mesmo eles querem a educação oferecem de graça para seus filhos, como a sociedade pode aceitar uma educação dessa? Ou seria uma forma de fortaceler as castas?

    ResponderExcluir
  11. J. Aparecido:

    É realmente estranho... Mas sabemos que algumas escolas não estão funcionando no seu melhor. Para não perder o otimismo, lembremos que tem muita escola pública que dá uma boa educação. Porém deveriam ser todas que funcionassem bem.
    É uma pena que ainda penemos muito com a falta de educação da grande parte da população.
    E eu desconfio, que sim, há um desejo inconsciente de fortalecer diferenças, ainda...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Aqui em portugal a educação é muito cara. O salario minimo anda á volta de 500 euros, mas um mestrado custa 4000 euros, por dois anos de estudos... mesmo incrivel. Isso o mestrado mais barato, pois ha mestrados de 17500 euros.

    ResponderExcluir
  13. Pedro:

    Bom, então minha teoria está certa, educação é cara em toso lugar do mundo, mesmo na Europa...
    O que é uma notícia triste.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.