domingo, 16 de agosto de 2009

O CASAMENTO

Venho percebendo que um problema prioritário nas relações amorosas é a convivência. Saber morar com outra pessoa que é diferente, pensa e sente, age, tem princípios e valores diversos. E ambos querem impor, como regra, seu próprio jeito de viver.
Com o tempo essa insistência vai acabando com a liga, o vínculo afetivo feito nos primeiros encontros. Vejo um massacre à existência do outro em nome do amor, muito parecido com as cruzadas, na qual os católicos queriam “salvar” os pagãos. No casamento, ambos se colocam numa cruzada tentando melhorar o outro. Que amor é esse que quer ver o outro aniquilado em sua existência? Que amor é esse que obriga o amado a fazer coisas de um jeito que não aprecia?

Tem alguma coisa que não está funcionando, mas ninguém para e pensa o modelo. Ninguém vê que o método acaba mais o casamento do que o mantém e esse tipo de amor mata mais do que permite a liberdade de ser.

Vejo muito medo de ser livre, de deixar o outro livre. Isso inclusive é o contrário de casamento, pois ele é uma prisão, é o local de confinamento do ser, um lugar onde o não pode é maior do que o pode! Isso vai matando as pessoas sem elas nem saberem.

Porque até hoje não questionamos seriamente o modelo de amor e casamento, porque aceitamos como certo algo que mais massacra do que traz alegria? Porque temos medo de experimentar uma forma mais livre de relacionamento, onde o outro possa ser mais ele? Ainda não sabemos negociar como pessoas livres, temos que aprisionar para nos sentirmos seguros, afinal confiar no outro é poder prever respostas, e saber como o outro reage, é ter expectativas certeiras do comportamento alheio. No amor não se pode variar, pois isso é assustador e traz o pensamento: Vou ser abandonado!

Logo seguimos mantendo um modelo ultrapassado de amar em nome de uma falsa segurança e conforto. Mortos por dentro, normais por fora. Como dizia Jesus, sepulcros caiados...

Namasté!

22 comentários:

  1. Oi Nanda!

    Fiquei sabendo desse botão Compartilhe por meio do blog desta postagem do blog Usuário Compulsivo (clique aqui para acessar), mas me parece que o serviço está em manutenção este final de semana porque não consegui acessar o site citado, o SeoMaster, e o botão também parece não estar funcionando. Qualquer coisa, uma alternativa é o Add This. Tem também o Share This.

    Espero ter ajudado.

    Abração!

    Murilo

    ResponderExcluir
  2. Ainda é muito complexo discutir novas possibilidades. Não é tão mole nem tão fácil quanto parece. Morar em casas separadas, por exemplo: como são os planos do casal? Como ficam quando tiver filhos? Não ter filhos? Não comprar nada junto, nada de dormir na mesma cama todos os dias? É a rotina a grande vilã do casamento ou as expectativas furadas? E é uma gama de perguntas que nunca acaba.
    um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Oi Nanda!!

    Vejo que o grande problema nos relacionamentos é justamente o querer moldar o outro à sua maneira...

    É difícil aceitar o outro como ele é e, por isso, a maioria se frustra, se deprime...

    Essa necessidade de controlar o companheiro, torna o casamento uma prisão... Não apenas o casamento, mas os relacionamentos em geral...

    Precisamos aprender a conviver com as diferenças e respeitá-las...

    Um grande beijo, boa semana para você!!

    ResponderExcluir
  4. concoooooooooooooooooooooooooooordo
    saudades daqui heheheh
    mas os relacionamentos não podem ser mais prisões

    ResponderExcluir
  5. é Nanda, grande verdade, embora difícil de pôr em prática. geralmente queremos mostrar isso aos mais jovens depois de nós mesmos passarmos por nossas dores internas, geradas pelo egoísmo. mas cada um tem que passar por isso e sozinho...

    tem uma frase incrível que adoro e que exprime bem isso que você falou. não sei o autor, se você souber me conta, ok?

    "não te quero só pra mim e nem poderia. quero-te pra ti e pra tua própria vida. quanto mais fores o que quiseres, mais serás o que eu queria."

    bjos
    berenice

    ResponderExcluir
  6. Ei Nana!!

    O blog “O que elas estão lendo!?” está com sorteio! Como você é uma de nossas seguridora, nós viemos te contar para você não ficar fora dessa! E o melhor! Dessa vez serão 5 ganhadores!

    Para participar é fácil! É só deixar um comentário dizendo: Quero participar!!!

    Beijos

    Equipe “O que elas estão lendo!?”
    www.elasestaolendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Excelente reflexão, amiga! Sei lá, embora não tenha me arriscado a privar da vida a dois, penso que o casamento, assim como tudo, mas tudo mesmo, nesta sociedade pós-moderna, virou objeto, objeto de negociação, objeto de aparência...as pessoas casam, se digladiam, separam, casam de novo, encontram um novo contendor, mas parece que amor e felicidade não fazem parte desta receita...eta mundo véio! :)

    ResponderExcluir
  8. Palavras do Osho:
    Obrigada! Ajudou sim, mas eu tive um pouco de dificuldade, mas deixei um comentário para vc em seu blog!
    Bjão!


    Denise:
    Sim, é um assunto amplo, mas minha ideia é justamente fazer perguntas e formular novos modelos, mais particularizados de relacionamento.
    Uma coisa importante é acabar com expectativas rígidas do que deve ser casamento!
    Bjão!


    Regina:
    Tentar moldar o outro é inútil e frustrante, mas continuamos tentando!
    Aprender a viver com diferenças é a chave da harmonia!
    Bjão!


    GrandeR@o:
    Oi querido, há quanto tempo!Também estava com saudades!
    Bato o martelo com vc!
    Viu o post em sua homenagem?
    Bjão!


    Berenice:
    Não sei que escreveu, mas concordo, quanto mais a gente deixa o outro livre para ser melhor para gente mesmo!
    Bjão!


    Elas estão Lendo:
    Vou dar uma olhada!
    Bjão!


    Elaine:
    Obrigada!
    Enquanto buscarmos felicidade em algo ou alguém , continuaremos numa busca infinita!
    Casamento não é remédio para as nossas angústias.
    Mas que bom que hoje podemos mudar e buscar até entender que não há nada a buscar!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  9. Nanda,
    Tem selo para vc no LUA IMAGINADA
    http://luaimaginadapoemas.blogspot.com

    bjão

    ResponderExcluir
  10. Nandinha, post simplesmente perfeito!
    Para mim o maior problema entre os casais é a falta de respeito pela individualidade um do outro. Mas compreendo também como é difícil lidar com a insegurança nossa de cada dia!

    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  11. ...hola nanda , como bien dices el casarse es un acto que viene del corazon y como tal las personas debes de obrar en consideracion al amor que se posean . desde mis horas rotas un saludo muy afectuoso :

    jose ramon....

    ResponderExcluir
  12. ...mis felicitaciones nanda y afectuosamenteamar, sentir y v vir
    todas las sensaciones
    que den paz En este tiempo
    para descansar,
    ,
    sosiego y
    tranquildad a nuestro corazon.
    Desde mis HORAS ROTAS,
    y AULA DE PAZ
    un afectuoso abrazo y
    cariño compartido
    siempre desde el alma
    saludos
    de amistad:
    ---Jose Ramon---

    ResponderExcluir
  13. Oi, Nanda...
    Modificar a si próprio quando identificamos algo que não gostamos em nós já é uma tarefa difícil e que requer tempo, imagina ainda querermos mudar o outro. Tem gente que ainda tem esta pretensão equivocada quando casa! Doce ilusão, por isso as uniões andam se desajustando tão cedo. O modelo está prá lá de falido!
    Acredito que cada pessoa dá o que tem e o que pode naquele momento para relação. Devemos saber disso quando escolhemos alguém para viver junto. Apartir da nossa escolha, respeitar as individualidades da cada um será a chave do sucesso para uma relação sadia e prazerosa entre duas pessoas que se gostam!

    Sempre é bom pensar nisso...
    Bjs e boa semana pra ti!

    ResponderExcluir
  14. Nanda legal seu texto ! muito construtivo, casamentoe coisa séria,
    mas muitos são desfeito por varios motivos, incompatibilidade de Gênio, falsas promessas durante o periodo de noivado, omissão de carater , e se fosse listar existe uma lista, enorme de erros que da para ser reparado antes do desastre do divorcio,,mas primeiro e preciso resgatar oquese perde com o tempo o amor... gostei do seu texto parabéns

    ResponderExcluir
  15. Mylla:
    Ok, linda obrigada!
    Vou buscar,
    bjão!


    Du:
    Acho isso também, é nesse balanço respeito X insegurança que vivemos, podemos nos curar de nossas inseguranças, para o bem da união.
    Bjão!


    Jose Ramon:
    Se entendi bem, também concordo que podemos guardar esse afeto desde cedo com respeito a diferença e liberdade do outro.
    Que a paz esteja com vc!
    Um abraço!
    Volte sempre!


    Wania:
    Foi isso que tentei deizer o Modelo está falido, a vontede de se unir não essa podemos modernizar e adequar às necessidades de cada um.
    Escolhemos nos unir com alguém dentro de uma ilusão romântica falida, é isso que nos faz ficar insatisfeitas. Podemos escolher com mais juízo...
    Obrigada!
    Bjão!


    Amigodcristo:
    Obrigada, os erros que vc listou são frutos de uma ilusão romântica que nos faz pensar que casamento deve ser de um determinado jeito rígido, a insatisfação que vem daí nos leva a destruir o que nos uniu.
    Abraços!
    E volte sempre, tenho gostado muito de suas visitas!

    ResponderExcluir
  16. Amiga, O casamento deve combater incessantemente um monstro que devora tudo: o hábito pois, Casamento. Uma comunidade que consiste de um homem, uma mulher e uma amante, num total de duas pessoas.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  17. Acho que temos de acreditar que sempre vai dar certo!!!

    Bjus querida amiga!!

    Alôha!! seus conteúdos estão ótimos!!!

    Hod.

    ResponderExcluir
  18. Nanda,
    Em novembro próximo completo 20 anos de casamento. Por sermos muito diferentes, passamos por várias crises e problemas. Discutimos várias vezes, brigamos, mas nunca houve agressão física ou moral. Já pensamos em morar em casas separadas, em quartos separados, em separação total. Já nos entristecemos um com o outro, e tudo mais que casais pensam.
    No entanto nunca nos separamos.
    É muito fácil se separar. O difícil é ter humildade para reparar os erros e pedir perdão. Pedir perdão não significa "me isente de todas as consequencias dos meus erros" e sim "estou arrependido e não vou voltar a fazer a mesma coisa". Hoje agradeço a Deus por ter nos dado paciência, perseverança e humildade. Uma coisa que nunca faltou de ambos os lados foi liberdade. Nunca nos traímos, nunca fomos desonestos ou maus um com o outro. Se tivéssemos nos separado ao sinal dos primeiros problemas, seríamos infelizes e nossos filhos também. Sabe o que posso dizer após quase vinte anos? Amo minha esposa, meus filhos e sou feliz por causa deles. Não acredito em sorte. Escolhi uma pessoa para amar e vou ama-la até o fim. É parte de minha vida. Sou metade sem ela. Acredito que o casamento, assim como o amor é construído. Nas horas mais difíceis, pedimos ajuda a Deus.

    Um grande beijo a você.

    ResponderExcluir
  19. Príncipe:
    Muito engraçado vc!
    Cada um que arranje seu método de permanecer casado, não é?
    Mas se precisamos de arranjos desse tipo, não é porque o negócio ruiu?
    Abraços Forte!


    Hod:
    Acreditar é o primeiro passo,mas não devemos ficar só nisso! Agir com consciência de si é muito importante também!
    Obrigada!
    Aloha!


    Altemar:
    É disso que estou falando, construir um relacionamento, ele não vem pronto com a benção do padre.
    Tenho um relacionamento de 12 anos e sei bem do que vc está falando, hj meu companheiro é um amigo que conquistei.
    Precisamos de paciência e perseverança na construção de desse "casamento".
    Mas nem sempre escolhemos o melhor parceiro para fazer essa construção e se descobrimos isso o melhor é se despedir, mesmo!
    Muito obrigada pelo compartilhar de sua intimidade, volte sempre!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  20. Nanda, para mim o problema não está no "casamento" em si, mas na atitude das pessoas que usam isso como desculpa para não viverem plenamente seus relacionamentos!
    Independente de sermos casados ou não uma relação boa e saudável pressupõe respeito e responsabilidade, coisa que as pessoas não querem ter umas com as outras.
    E amor então nem se fala, se cada vez mais não nos amamos, como podemos amar aos outros?!...

    ResponderExcluir
  21. Maria Lua:

    Muito bem!
    Nunca é fora que está o problema, é dentro, como vemos e vivenciamos uma situação.
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.