quarta-feira, 16 de junho de 2010

Rotular




Meu amigo @LandNick, do Twitter, sugeriu um tema: “A busca incessante de classificar pessoas” parece que para ele “não há rótulos para ninguém!” Concordo; não há como rotular, de fato, um ser humano. Mas nós tentamos e por quê tentamos?

Eu tenho uma teoria: Para nos sentirmos seguros!

Classificar, rotular, enfileirar e saber o que esperar nos deixa seguros. Num mundo em que não sabemos por que existimos e que sabemos que um dia deixaremos de existir, sem saber por que nascemos em primeiro lugar, temos que nos apoiar em alguma coisa!

Ter a ilusão de que controlamos o externo a nós é algo que acalma, aquieta a angústia. Eu não sei quem eu realmente sou, de onde vim nem para onde vou, mas sei que Fulaninho é assim assado e que faz parte de tal classe de coisa... Todo roqueiro é maconheiro, gays são afetados, homens são safados, mulheres são traiçoeiras, gente bem vestida é confiável, mães são santas, pais são desligados, louras são burras, gente que usa óculos são inteligentes, etc., etc.

Rótulos nos dão segurança, a gente sabe o que está comprando. Basta você repetir o comportamento talvez duas vezes e você será visto por aquele comportamento para o resto da vida. Rótulos são confiáveis, podemos descansar depois de lê-los. Ah! Agora eu sei o que esperar dali. Se nós ficarmos em aberto, seremos sempre surpreendentes e isso é cansativo, gera tensão em longo prazo. Precisamos de certa rotina, senão damos “tilt”, queimamos o fusível.

Namasté!

Leia também:
Como você está.
O sonhador
Um mundo solidário

8 comentários:

  1. O maior problema ao rotularmos as pessoas, é que fazemos isso devido às suas características mais evidentes!
    Eu creio que nós somos iguais a Icebergs: Apenas 10% de nós vem à tona! Ou seja, damos rótulos porque vimos 10% de uma pessoa, quando há ainda 90% submersos, que não conhecemos!
    Não me parece uma prática confiável!
    Concordo que é cômodo e "seguro" colocar cada pessoa no seu escaninho e procurar o nosso para ficarmos lá dentro!
    Fica tudo arrumadinho e fácil na hora de fazer consultas!rsrsr
    Acho que o ser humano está um pouco além dessa classificação!
    Abração para vc, Nanda!

    ResponderExcluir
  2. Muito díficil não estar em um dos rótulos convencionados pela sociedade. Particularmente não gosto de rótulos.

    Não é uma cobrança, mas é uma pena que não apareces mais em minha atmosferas.

    Beijo pra vc.

    ResponderExcluir
  3. Land.Nick

    Repetimos muitos comportamentos ilógicos e não confiáveis, só porque fazemos há muito tempo...
    O humano é meio doidinho mesmo! rsrsrs
    Nós estamos além de classificações sim, mas ainda não sabemos viver em insegurança, ou melhor conscientes da insegurança!
    Bjão!



    Hod:

    Eu também não gosto, mas termino colocando em mim e nos outros...
    Tenho vindo pouco na net, mesmo aqui no blog, estou tendo muitas tarefas fora no mundo virtual, mas qualquer hora apareço!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  4. Olá,Nanda

    Rotular é uma tendência humana..
    ninguém gosta de rotúlos mas a verdade é que usamos quase diariamente... Falta-nós compaixão ,compreensão..

    beijos no coração

    Rosana

    ResponderExcluir
  5. Passei para ler e desejar um excelente final de semana,
    Boas energias,
    Mari

    ResponderExcluir
  6. Mari:

    Obrigada e ótima semana pra vc também!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  7. Rosana:

    Eles facilitam muito a vida, o ruim é quando fixamos e ñ damos a oportunidade de mudança para ninguém!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  8. Concordo. Acho também que a necessidade de rótulo é para ajuda a compreender melhor e consequentemente reagir. Juntar todos numa mesma classe é mais fácil para dominar, para atingir o que se pretende, para estudar mais especificamente, para controlar. A ciência faz isso o tempo todo; cria um método que possa englobar tudo, ou quase tudo. O que não comporta ali não é ciência. Acho que a era moderna, com sua tendência a separar, purificar, contribuiu um bocado com isso. A produção em série é mais simples. As indústrias de roupas usam o modelo único, as costureiras não dão contam da demanda. Juntar tudo é mais fácil. Rotular sem preconceitos, pode ser classificar, e dependendo da maneira como isso é feito, pode não ser ruim, pode ser prático. Embora seria muito melhor se pra tudo, ou se pra cada pessoa, fosse usado uma medida exclusiva, custumizada.
    Bj

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.