sexta-feira, 1 de julho de 2011

As Diferenças



Li recentemente um livro, já antigo, da década de 90, sobre relacionamento. (Homens são de Marte, Mulheres são de Vênus). E uma frase me chamou atenção: “Homens e mulheres pensam e processam as informações de maneira muito diferentes.”

O livro fez muito sucesso, já se passou uma década e ainda não aprendemos, de verdade, isso. Ainda hoje escuto a reclamação básica: “Se fosse eu não faria assim...” É, mas o outro não é você. Ele é di-fe-re-te! E não é porque é homem ou mulher é porque é outro. Já me deparei com casais do mesmo sexo, com os mesmos problemas.

Precisamos, se queremos ser felizes, aprender, de uma vez por todas que o outro não é um reflexo seu, não é uma extensão. Devemos sair do nosso narcisismo, nosso egocentrismo, de achar que só nós sabemos o que é melhor para viver. Eu ainda não ouvi alguém contar uma história dizendo que ela é o vilão. Somos sempre heróis em nossas histórias. O outro é o coisa ruim, o que faz tudo errado, o insuportável; seja o vizinho, o marido, a filha, a chefe, o sogro, a cunhada e por aí vai.

Uma década se passou que descobrimos cientificamente que os homens e mulheres pensam e processam informações de maneira diferente e ainda não assimilamos isso no dia dia. Reclamamos das mesmas coisas. Sem nos interessas de conhecer melhor essas diferenças e ver como conviver com elas, sem o desejo de abafar essa diferença do outro. Ainda achamos que a solução para nosso incômodo é a mudança do comportamento do outro, afinal ele é o vilão, o ruim na história, é ele/ela quem deve mudar para minha vida melhorar. Eu sou um santo que aguento este outro que é “o inferno”.

Convido a saírem de seus casulos e tronos e aprenderem que a diferença do outro é apenas, a diferença dele em relação a mim. A pergunta deveria ser: Como posso aprender a conviver com isso? (feita pelas duas partes envolvidas) Será que vamos precisar de outra década?

Namasté!

Leia também:
Cada Cabeça um País
Ressonância - A nova química do amor

4 comentários:

  1. Maria de Fátima3 de julho de 2011 18:20

    Aprender a ver as diferenças no "outro" como reflexo de minhas atitudes ou até como características da personalidade "do outro" é algo importantíssimo para o crescimento da relação pq a partir de então eu já me conheci e, me disponho a conhecer e entender meu companheiro.
    Ótima final de fim de semana rsrsrsr
    Xerão

    ResponderExcluir
  2. ESSAS DIFERENÇAS SÃO MUITO GRANDE. COMO É DIFICIL DE COMPREENDÊ-LOS.
    NOSSA!!!!!

    ola Pessoa Maravilhosa...
    Venho com muito carinho lhe visitar e dizer que és um ser muito especial para mim. Nossa amizade virtual nos enche o coração de carinho. Sabemos que o tempo muitas vezes é muito curto e não conseguimos vir todos os dias. Principalemente quando ainda se trabalha. Os compromissos são muitos. Por isso estou vindo nos finais de semana retribuir os carinhos e a visitas. Sei que a nossa amizade começou a muito tempo e perdurará por muito mais tempo ainda. Só tenho agradecer esse afeto e ternura. Muito obrigada pela companhia.
    AMIGOS SÃO TESEOUROS, GUARDADOS NO CORAÇÃO..

    Nossa Amizade Já dizia o poeta: "A Amizade é o perfume da vida".
    Realmente, a amizade é o perfume da vida pois é ela que faz soprar sobre nós o aroma do Companheirismo e do Amor.
    CARINHOSAMENTE,
    SANDRA

    ResponderExcluir
  3. Fernanda, já li este livro. E agora que sou mãe de um menino eu presto mais atenção na maneira do homem pensar.É diferente, mesmo!

    Como vc participou da primeira edição de Solta do Som, em 2009, passei para convidar a falar sobre música mais uma vez . Solta o Som 2

    abraço

    ResponderExcluir
  4. Maria de Fátima:

    Disse tudo!! rsrs
    Fico feliz em você já ter este entendimento, tenho certeza que facilita sua vida!
    Bjs!


    Sandra:

    Sim, não é fácil... Mas se nos dedicarmos teremos recompensas! rsrs
    Obrigada pelo carinho que sempre verte para mim!
    Espero estar retribuindo à altura!
    Xero!



    Vanessa:

    Que bom!!! Uma mãe pensar assim é o que todas as mulheres deveriam desejar. Mães são fundamentais para a educação masculina. Parabéns!
    Obrigada pelo convite!
    Bjs!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.