segunda-feira, 15 de junho de 2009

Tertúlia Virtual: QUE LUGAR TE FAZ SENTIR EM CASA?


Pode parecer pouco criativo e um tanto fora da proposta da Tertúlia, o que vou contar, mas o lugar que me sinto em casa é a cidade em que moro, mais precisamente o meu bairro.

Explico; passei parte de minha vida achando que eu tinha nascido no lugar errado. Eu não me sentia "da terra", achava que era de outro lugar. Cheguei a pensar até, que tinha vindo de outro planeta! Sério! Mas ninguém achou que precisava me internar. Pois bem, me sentir em casa no próprio lugar em que nasci foi difícil. Então agora que eu me sinto confortável, como se não fosse uma estrangeira, eu me sinto feliz.

E agradeço, pois quem me colocou aqui, sabia o que estava fazendo. A cidade não é tão grande, é quente, tem mar (há dez minutos, à pé, de minha casa). Eu não gosto de aglomerado de pessoas, não me dou bem com o frio e muitas vezes o mar acolheu minhas angústia, limpando-as como só Iemanjá sabe fazer...Precisei sair de casa, como Dorothy, do mágico de Oz, para saber que não existe lugar como o lar. Gosto desse lugar e hoje me sinto confortável nele, sei que não vou ficar para sempre, é só turismo espiritual, volto para casa quando acabar a aventura!



Esta postagem faz parte da Tertúlia Virtual, promovida por Jorge Pinheiro (Expresso da Linha) e Eduardo P.L. ( Varal de Idéias), que ocorre todo dia 15 de cada mês.
Mais participantes do Tertúlia Virtual, Aqui
Ou no Tertúlia Virtual



Leia Também a Tertúlia de Maio: Ilha Deserta

33 comentários:

  1. Adorei o texto, a sinceridade e a experiência transmitida. Sofro com a mesma coisa que a fez sofrer no passado e ainda não sei se terei meu momento Dorothy, hehehe

    Um beijo.
    =*

    ResponderExcluir
  2. Nanda,

    Lindo o seu post. Muito sincero. Parabéns!

    Nada como sair de casa para perceber que lá é o lugar onde encontramos nossas raízes!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Lindo e verdadeiro!beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Ficou muito legal o texto. Eu coloquei a lista de participante na minha postagem. Fica mais fácil para encontrar quem participou.

    Quanto ao dia 21.06. é muito engraçado. Porque já havia postado um comentario para a Vanessa. E quando visitei a Nade encontrei esta de novo. Então me escreci,lá tembém.
    O importante é que o dia é o mesmo. Então acredito náo dar problema nenhum.
    Elas vão ler igual. Até fiz um link, junto com o da nande para não ficar chato. Mas estamos ai. Participando sempre. Embora o tempo está muito curto.
    Bjs.
    Ei. venha tomar chococlate quente em curiosa. Postei ontem. Mas deixei na barra, para todos. Tem na postagem, se quiser comentar. Aproveite que está muito frio.
    Vou levar o chocolate para o Blog Coletivo e oferecer ao povo de lá.
    Bjs.
    Sandra

    ResponderExcluir
  5. Tens toda razão:
    "There's no place like HOME-Mágico de OZ" como tb citei em minha postagem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. TAMBEM MESINTO EM CASA AQUI ONDE MORO.
    MUDEI HÁ UM ANO PARA ALDEIA, MAS ME SINTO TÃO CONFORTÁVEL NESTE LUGAR, QUE NÃO ME IMAGINO, ATÉ ENTÃO TÃO BEM EM OUTRO...
    COMO VIAJO MUITO A TRABALHO, SINTO-ME ACOLHIDA QUANDO CHEGO AQUI E ISSO ME FAZ MUITO BEM.
    NAMASTÊ

    ResponderExcluir
  7. Nanda, vim retribuir a visita! Menina, que post bacana... será que não somos mesmo de outro planeta? rs Ah, percebo que és bruxinha, como eu... Que bom vir aqui! beijos!

    ResponderExcluir
  8. Nanda: Vim retribuir a tua visita para ler a tua postagem. Cada vez mais chego à conclusão que o nosso lugar pode nem ser aquele lugar físico, onde desde sempre estivemos habituados a viver.

    O lugar especial tem que ser primeiro espiritual: ou gosto ou não gosto, de pois tem que ser partilhado ou não com os outros (depende da maneira de ser de cada um) e sentir-nos bem no sitio onde estamos.

    Podemos viver num palácio e sermos infelizes. Podemos viver numa simples caban e sermos muito felizes. Tudo depende de nós e da maneira como encaramos as coisas.

    Gostei muito da tua postagem!

    Prometo voltar.
    Bjs Susana

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nanda querida!
    Sentir-se acolhida por um lugar faz toda a diferença para nos sentirmos em casa, seja ele onde ele for.
    Nada é por acaso nesta vida e eu acredito muuuito nisso. Quem te colocou ai, sabia o que estava fazendo!
    Obrigada pelo carinho de sempre lá no meu cantinho.
    Uma semana iluminada pra ti.
    Bjão.

    PS: quanto a este trechinho "Cheguei a pensar até, que tinha vindo de outro planeta!" me fez lembrar de um livro que li ano passado, não sei se conheces, mas vem muito ao encontro disso...Adultos Índigo de Ingrid Canete. Vale uma espiadinha!

    ResponderExcluir
  10. Nanda, nada fora de propósito... Muito natural e bom que goste de onde mora.

    Bjs e obrigado por estar participando!

    ResponderExcluir
  11. OI Nanda,
    Já corrigi, o espaço enorme era um texto meu só que estava postado em branco, e não sei porque vc não está conseguindo visualizar meu blog com fundo preto.
    Eu também custei a conseguir entrar no seu, posi dava erro no IE8.
    Mas mesmo assim já li e já fiz meu comentário lá em cima.
    Bijão e obrigado pelos sempre bons avisos.

    ResponderExcluir
  12. Uma coisa que também me faz sentir em casa é o cheiro do feijão que minha mãe faz..hummm...
    bjos!

    ResponderExcluir
  13. NANDA

    Bem faz o caracol: anda com a casa...

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. nanda, grata pela tua visita e parabéns pela postagem, não há mesmo nada melhor que a nossa casa é isso :)

    ResponderExcluir
  15. Nanda
    nada melhor do que sair da nossa terra para depois a apreciarmos melhor.
    Beijinho
    Teresa

    ResponderExcluir
  16. Bonito post!

    e obrigada pela sua visita também lá no meu da TV.

    Beijinho para si

    ResponderExcluir
  17. Turismo espiritual, sei bem o que é isso :-)

    Abraço

    ResponderExcluir
  18. Eu acho que viémos mesmo de outroplaneta e estamos sempre a querer voltar para lá. Há uma insatisfação permanente em estar e por vezes em ser. A nossa casa somos nós.

    ResponderExcluir
  19. Pois é minha querida Nanda!
    Também me sinto muito bem por aqui, e nada, nenhum outro lugar, me faz tão bem quanto a minha casa, minhas coisas ainda que "emprestadas", mas eu gosto mesmo é do meu cantinho.. Estou na rua, e penso que tenho minha casa para voltar e me aconchegar às minhas coisas, ao meu cheirinho, costumes, cantinhos.

    Um beijo e obrigada por me visitar.
    Sou sua fã!
    Boa semana, CON

    ResponderExcluir
  20. O importante é se sentir bem, ficou muito boa sua narrativa.
    Agradeço seu comentário no meu blog.

    ResponderExcluir
  21. Eu já ouvi tanta coisa boa sobre Olinda! Não conheço, mas sei que é uma terra rica em cores, valores e história! Beijus

    ResponderExcluir
  22. É, sei que você tem razão, nossa casa de verdade, não é aqui mesmo. Faz muito sentido seu texto. É lindo seu blog! Um abraço!

    ResponderExcluir
  23. Gostei demais, mostra que podemos nos sentir bem em qualquer lugar, mesmo os que nao gostamos,é fazer o prazer aparecer...mas nao tem nada melhor que nossa propria casa;;;;

    bjos

    ResponderExcluir
  24. Olá Nanda.
    Muito "terra a terra" seu post.
    A aventura não termina nunca enquanto a vida nos acompanhar.
    Obrigado pela visita.
    Beijo

    ResponderExcluir
  25. Eita Nanda...
    Cada dia que passa descobrimos mais um ponto em comum???
    Vc acredita e, Iemanjá??? Sou filha de Santo dela, aliás, fui iniciada, mas não levei adiante...
    Que bom que vc se sente em casa no lugar em que vc nasceu... Pq comigo ocorre diferente... Não gosto do lugar onde eu nasci...
    E não sei pq!!!

    Bem que vc falou que ele tem um ciúmes muito forte de mim... Brigou comigo e agora não atende o celular!!!
    Bjão

    ResponderExcluir
  26. Oi Nando,
    Estou passando para agradecer sua visita,dizer que li seu texto, achei muito bonito..
    Quando a eu ser uma sereia... rs, acho que não eu já teria morrido devido ao tempo que estou longe do mar...
    Agradeço mais uma vez o carinho,tenha uma semana abençoada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. OK, que sua casa seja confortável e aconchegante como a minha. Elza

    ResponderExcluir
  28. Tudo bem gata?

    Olha, eu tenho uma grande raiva de ter nascido na epoca que nasci

    Isso aki é puro lixo keria ter nascido na década de 50 ou na Roma antiga onde honra e familia tradicional eram conceitos respeitados

    abraço!

    ResponderExcluir
  29. Nanda,
    Gostei da tua abordagem e não duvide, que todos nós realmente viemos de outros planetas para aqui estabelecer nossa morada ainda que temporariamente.
    Abração

    ResponderExcluir
  30. Tem selo para vc. em curiosa.
    Passe lá.
    Sandra

    ResponderExcluir
  31. Nanda, eu também já naveguei por essas águas, acredita que entrei em parafuso por não ter nascido na Europa? O caso é que eu me sinto carente de beleza, e moro em um bairro da periferia de São Paulo, lugar onde nem árvore tem, as pessoas cortam as árvores porque as folhas caem nos quintais...

    Então isso me entristecia muito, fora as pixações dos muros, a fealdade toda, enfim.

    Mas um dia entendi que isso tudo era transferência. Que eu podia criar o belo à partir de mim, de minhas atitudes.

    Ainda acho feio o meu bairro, mas não é que os bem-te-vis não acham? e todas as manhãs me visitam com seu canto adorável.

    ResponderExcluir
  32. desculpe a demora, estava impossibilitada por causa de uma cirurgia que tive que fazer. mas já estou bem e estarei retornando aos poucos...
    adorei sua participação em mais esta intrigante tertulia.

    bjocas

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.