quarta-feira, 17 de junho de 2009

POBRE COITADO


Precisamos parar com essas ideias de que pobre é coitadinho. Pobre é apenas um ser humano que, por circunstâncias internas ou externas não teve habilidade suficiente para arrecadar dinheiro para sua sobrevivência e além. Acho que está na hora de abandonarmos a visão cristã de pobre, que leva essas pessoas a se colocarem sempre no papel de vítima.

As pessoas que estão (olhe bem elas "estão", não "são") pobres precisam urgentemente deixar de esperar o Salvador e salvarem a si próprias. É muito cômodo ficar na posição “eu sou pobre, coitado de mim, porque o mundo quis assim, as pessoas são desumanas e não me ajudam”. Essa postura nos leva à paralisa, à falta de mudança.

Também a desculpa, de falta de estudo e saúde, porque os outros não dão, está boa de acabar. Já tem ONG, gringo e artista numa quantidade boa para essas pessoas se modificarem. Já foi colocada uma quantidade de projetos suficientes para começar uma revolução, mas não, a postura continua católica, os pobres precisam ser pobres para o gesto magnânimo aparecer. Então cada um faz seu papel direito. Magnânimo e pobre.

Quando vamos ser autônomos, independentes, responsáveis pelos nossos avanços e retrocessos, nossas bem-aventuranças e desgraças?

Apontar para o outro e dizer a culpa é sua é cômodo. Olhar para si e dizer, só quem muda minha vida sou eu, é trabalhoso. E sem garantias .
Então preferimos a primeira opção.

Namasté!



Textos relacionados:

20 comentários:

  1. Estou gostando demais de navegar por aqui, acabei de ler o post recomendado que fala que qualquer um pode publicar um livro, e achei deveras edificante.

    Quanto a este post, legal você colocar o dedo nessa ferida. O nosso brasilzão é um país altamente apadrinhador da pobreza, tem, claro, o lado bom da coisa, nunca vou achar errado se estender a mão. Mas por outro, o perigo é cristalizarmos a pobreza. A pobreza é antes de tudo um estado de espírito.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia amiga!
    Uma vez li esta história:andava um sábio com seu ajudante passaram por uma fazenda e viram tudo acabado,os filhos deitados na rede,a casa caindo aos pedaços,o trator não prestava mais,as palntações mortase e nenhum sinal de vida.Eles sobreviviam de uma vaquinha que dava leite e era o sustento necessário apenas.
    Então o sábio pegou a vaquinha e a jogou no precípicio,o acompanhante disse:senhor eles vao morrer de fome o que fizeste?e ele falou você verá>
    Depois de algum tempo eles passaram no mesmo local e o campo estava cheio de verduras,a casa estava pintada e limpa,o trator alguem dirigia arando a terra e as pessoas ajudavam umas as outras,tudo prosperava.
    O acompanhante falou:senhor como pode?eles ficaram sem a vaquinha,o que aconteceu?ele falou:foram a luta e deixaram de ter pena de si e se fazerem de coitadinhos?
    Lembrei disto vendo seu texto!
    Lindo dia!
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  3. Há muita gente que se acomoda de facto á sua pobreza, mas este texto abrange muitas outras questões. Como por exemplo fazer uma pessoa que viveu sempre na pobreza, acreditar na sua riqueza, ou que ela poderá ser autosuficiente? Como fazer uma pessoa acreditar que tem potencial, quando ela nunca teve meios para isso? No meu entender tem que haver uma cultura de base em "todo o mundo" para os pobres coitados, virarem a sua vida, tem que haver um apoio daqueles que têm sabedoria ajudarem os outros serem independentes, mas como disse esta questão levanta muitas questões. É um optimo texto, abraços.

    ResponderExcluir
  4. Bom aquilo que você escreveu é mais pura realidade do que a sociedade brasileira precisa se concietizar na sua grande maioria ja que uma pequena porcetagem de pessoas esta com a fatia da riquezas ,e a ora de irmos em frente e buscarmos nosso lugar ao sol e não termos pena de nós mesmos.

    ResponderExcluir
  5. Nanda, também acho que nem tudo de ruim que acontece às pessoas é culpa de todos. Nem que todo desgraçado é apenas uma vítima da sociedade. Isso daria margem a tanto malentendido e tanta culpa que não ajudaria a ninguém, nem aos pobres coitados nem a seus possíveis "salvadores" (o que não passa de ilusão). Mas acho útil e benéfico para cada um de nós tentar entender as causas das desigualdades que têm arrasado com algumas vidas, que não tiveram como escapar. A discussão não teve (e talvez nunca tenha) fim, e não acho que esteja tudo assim pragmaticamente esclarecido e dispense pesquisas e métodos para minorar as distâncias sociais.
    Mas tratar do assunto já é um passo. Beijo pra você.

    ResponderExcluir
  6. Eu, de novo.
    Nanda, você permite que eu poste no Umbigo a lista dos dias comemorativos, evidentemente com crédito para o teu blog?
    Obrigada, viu?

    ResponderExcluir
  7. Olá Nanda!

    O problema é na realidade a cristalização da pobreza!

    Mas pior do que pobreza é a pobreza de espirito, que infelizmente abunda em quase todo o mundo!

    Beijinho,

    Renato

    ResponderExcluir
  8. Nanda!
    A última parte do texto, diz tudo. É muito fácil a pontar, difícil e ajudar.

    Tem selo em meu blog coletivo para vc, que é muito especial.passe lá
    http://sandrarandrade7.blogspot.com/
    Te espero.
    Sandra

    ResponderExcluir
  9. Nandinha mandou bem nessa aí

    Já era hora de alguem parar com esse coitadismo irritante pra cima dos pobres.

    Se eu contar as bostas que eu já vi (convivi com pobres dakeles tradicionais com casinha no morro tal) vindo deles pessoal iria me crucificar

    Agora se eu metesse o pau em ricos todo mundo ia falar que "é é mesmo aeaeea"

    Ora malditos pensam que sou palhaço

    abraços!

    ResponderExcluir
  10. Nanda,

    Olha este seu texto é bom demais!!!
    Sabe o outro nome que eu daria prá ele?
    ACOMODAÇÃO
    Tem tanta gente por esse Brasil afora que se faz de Pobre-coitado prá viver na sombra dos outros, sugando tudo o que a pessoa tem...
    Eu conheço um cara que mora com uma prostituta, só prá ser sutentado por ela... Não trabalha...Só come e dorme...E ela não o força a trabalhar. Mas ela não deixou de ser prostituta por causa dele, ao contrário, é com esse "trabalho" que ela sustenta ele, as filhas e os netos...

    Muito triste isso tudo... Mas é a vida...

    TEM SELO DO IDEIAS PRÁ VC!!! PASSAR LÁ PARA PEGAR...

    BJÃO

    ResponderExcluir
  11. Para Renato Oliveira:

    Não pude entrar em seu blog, então respondo aqui.

    Concordo, pobreza de espírito é o pior tipo de pobreza!

    Mas estamos caminhando no sentido de nos enriquecer de todas as maneiras!

    Vamos derreter essa cristalização! Conto com vc!

    Volte sempre!

    Beijinho!

    ResponderExcluir
  12. Elizabeth Cavalcanti18 de junho de 2009 12:59

    Concordo plenamente com vc Nanda. Ao invés de termos pena e chama-los de coitados, podemos é dar forças e condições para que os próprios acreditem que podem mudar essa condição, mesmo sem arrecadar o suficiente (ainda) para seu sustento.

    ResponderExcluir
  13. Sou novo no blog.

    O texto é sensacional. Botou pra fora o que eu tento dizer há muito tempo sobre o assunto.

    Continue assim, vou navegar nos outros textos. Parabéns pela lucidez.

    E abaixo o comodismo.

    Abraços,
    Prof. Gilmar

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nanda
    Uau! Que texto corajoso, viu? E instigante. Confesso que fui pega de surpresa e precisaria de mais tempo para analisar a questão sobre vários ângulos. Numa coisa eu concordo: há muita gente mendingando, se dizendo vítima quando, na verdade, não quer é arregaçar as mangas e ir à luta. Mas isso é inerente ao ser humano, não adianta =[
    Um beijo pra você

    Denise do

    ResponderExcluir
  15. Passe lá wem meu mimos e veja no arquivo Flores para Nanda. Tem algo lá dentro que vc. vai gostar.
    Mas preciso arrumar. Mudar uma palavrinha. Se gostares assim, eu deixo.
    Não esqueça de pegar.
    Sandra

    ResponderExcluir
  16. Olá Fernanda!

    Não concordo com vc! Não sei a qual visão cristã vc se refere, provavelmente
    deva ser a vertente católica, que projeta esse tipo de visão referido por vc.
    Mas o cristianismo verdadeiro, aquele desvinculado do SISTEMA não
    faz o ser humano senti-ser um 'coitado', pelo contrário, eleva o homem a uma
    condição privilegiada. Convido-a a conhecer Cristianismo Verdadeiro, não
    ligado a nenhuma religião vc terá surpresas incríveis!

    abraço,

    ResponderExcluir
  17. Oi amiga!
    Tem selo em curiosa
    Passe lá. Ele é seu também.
    Bjs.
    Sandra

    ResponderExcluir
  18. ADOREI SEU TEXTO :)
    TAMBEM ME ATORMENTARIA COM ELE HÁ ALGUNS ANOS ATRÁS, COMO ALGUNS QUE FIZERAM COMENTÁRIOS...
    HOJE, QUE JÁ CONSIGO NÃO TER PENA DE MIM, FICOU MAIS FÁCIL VER A VERDADE DESTE SEU TEXTO.
    MELHOR PRA MIM E PRA QUEM CONSEGUI VER :)
    NAMASTÊ

    ResponderExcluir
  19. Nanda ...vc tem Luz própria e uma Luz . Muito Bonita ....mas Muito Bonita Mesmo. Palavras são desnecessárias nesse caso ! Blessed Be !

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.