quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Dia mundial da saúde mental. 10/10


Série dias comemorativos

Estamos desleixando muito nossa mente, achamos que ela aguenta todos os desmandos criados por uma vida calcada na importância material. Colocamos em primeiro lugar o sustento financeiro, achamos que ele resolve todos os problemas e que a falta de dinheiro é a causa de nossos males. Não sou contra dinheiro, acho-o um facilitador, mas acredito que na nossa lista de prioridades ele não deveria estar sempre em primeiro lugar, inclusive em detrimento à nossa saúde emocional.

Trabalho com pessoas destroçadas física e mentalmente, que precisam recorrer, às vezes, a tratamento medicamentosos, por não dar ouvidos as suas próprias necessidades emocionais, trabalharam além do limite se responsabilizaram por mais coisas e pessoas do que podiam. Viraram máquinas de fazer dinheiro. E esqueceram do que faz a vida valer a pena e até do porque estavam trabalhando.
Fazer uma parada, refletir sobre suas prioridades, se dar presentes de descanso, são coisas importantes que deixemos para depois. Só que às vezes, o depois, é um hospital, forçados a parar por doença ou mesmo por um colapso nervosos. De vez em quando se pergunte: Qual é a real prioridade do momento? Não se torne rígido, com uma resposta só. Trabalhar, ter dinheiro é legal e importante, mas a vida não se resume nisso, cuide também das outras áreas de sua vida com tranqüilidade e então estará garantindo sua saúde mental. Ah! E procure um lugar silencioso uma vez por semana, pelo menos por uma hora fique consigo em silêncio, isso faz maravilhas ao seu eu interior!

E você como vem cuidando de sua saúde mental?

Leia Também:
Dias Comemorativos
Dia internacional da Paz
Dia Mundial da Cooperação

7 comentários:

  1. OI Nanda!

    Mais um tema bastante interessante que vc abordou...

    Discuti sobre isto estes dias mesmo!! E disse que hoje em dia, as pessoas não vivem... elas sobrevivem!!...

    Eu confesso estar na leva destes que andam a sobreviver! Mas no meu caso, não pela busca incessante do dinheiro mas, pelo carinho que sinto por meu pai (em tratamento) e que tenho me esforçado para oferecer-lhe o melhor...

    Então, conciliar estudos, trabalho e cuidados familires, não se torna tarefa muito fácil... porém, não impossível... e como gosto do que faço, consigo encontrar ânimo e força para continuar...

    É isso, muito pertinente teu post, mais uma vez!

    Beijos, tenha uma ótima noite!!

    ResponderExcluir
  2. Regina:
    Uma tarefa como essa, não é fácil! Porém ainda assim é preciso que vc descanse, até para cuidar melhor de seu pai.
    Essa tensão não pode ser permanente nem longa, senão ela não vale, começa a ser amarga e não é boa para ninguém...
    Experimenta uma hora de silêncio como eu sugeri no texto, isso já dá uma descansada, não se esqueça de vc!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nanda!

    O ficar só em silêncio e no sossego por pelo menos uma hora é uma excelente dica.
    Houve um tempo que gostava muito de baladas. Lugares lotados e cheios de gente. Hoje fujo disso.
    Será que mudamos mesmo com a idade - bem, acredito que sim e para melhor.

    Beijos mil!!!

    ResponderExcluir
  4. Giane:
    Acho que sim, as necessidades e prioridades vão mudando, mas penso que isso só acontece quando vivemos bem cada fase.
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.