quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Dominar a mente




A Fernanda Medeiros do blog How to live your life leitora assídua do Múltiplas, fez perguntas no texto Independência (no processo terapêutico) que podiam gerar outros textos, então aproveitei!


Pergunta nº 1:
Porque as pessoas não aprendem a dominar a mente delas mesmas e usarem a seu favor?


Para mim essa resposta é simples. A maioria nem acredita ser isso possível! Nossos impulsos emocionais nos parecem tão fortes que a sensação que dá é que nunca poderemos controlá-los. Passamos tanto tempo sob o domínio deles que agora está difícil acreditar que a mente domina o corpo. Temos até uma frase para quando esse fenômeno acontece: “Somos Humanos...” Quando agimos por impulso sem a razão, nos justificamos dizendo que ser impulsivo é ser humano. Ainda não conhecemos o nosso “Córtex pré-frontal” (porção mais anterior do cérebro que impede ações inadequadas, capaz de bloquear comportamentos impetuosos e que só amadurece após a adolescência). Ele é o responsável, no corpo, pelo controle dos impulsos. Então, não o usamos. Nem imaginamos que podemos fazer diferente.

Outra coisa que atrapalha é o fato de esse controle levar tempo para se estabelecer. É necessário paciência e persistência para desenvolver autocontrole, que na maioria das vezes é entendida e experimentada como repressão de si mesmo. As pessoas tendem a achar que elas são seus impulsos, suas vontades e controlar isso seria uma repressão a si.

Outro fator que observo é o medo de se tornar frio, distante afetivamente. Pensamos que ao usarmos a razão junto com a emoção essa ficará perdida. Compreendemos que o humano precisa ser descontrolado para sentir, não concebemos alguém caloroso e racional ao mesmo tempo. Isso assusta e nos faz afastarmos da possibilidade de exercitar o autocontrole. Preferimos ficar como carros desgovernados, batendo em tudo do que perder nossa “humanidade”. Um equívoco que para mim nos faz realmente perder a humanidade, que é a capacidade de ir além dos impulsos animais.

Namasté!

Leia também:
A arte de viver
Sofrimento é dor estendida
Qual deve ser o objetivo da educação familiar

17 comentários:

  1. Em décadas passadas percebi ao testemunhar algumas de minhas emoções e sentimentos que que havia uma possibilidade real de algo existir além da mente.
    Buscando visualizar esse mosaico percebi também o processo maior.Ou seja que a mente ( pelo menos a minha) era um processo. Isso possibilitou-me ir além da mente. O que acoanteceu depois desse evento foi uma transformação.

    Forte abraço querida amiga Nanda.

    Hod.

    ResponderExcluir
  2. Hod:

    Oba!! Gosto desse tipo de fala! Mostra a realidade das coisas!
    Que bom outras pessoas terem experiências tão paupáveis!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante o ponto de vista apresentado. Algo que todo mundo deveria saber, analisar. As vezes tento, tenho dificuldades de controlar certas sensações que me tomam em momentos de tensão, mas tenho conseguido avanços!
    Um abraço.
    Jr.

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanda!

    Obrigada por ter deixado o recadinho lá no meu orkut.

    Opino que controlar a mente é realmente tarefa difícil, porque desde nossos órgaos vitais até a nossa imaginacao, está aí dentro.
    Podemos dizer que é a nossa alma, nao é assim?

    E o problema que temos é que, realmente, nao nos damos conta de que td, td mesmo, somos nós que criamos nessa "caixa", desde os nossos medos aos nossos impulsos. Até mesmo nossos sonhos!

    Nós ainda nao sabemos muito bem como manejar tudo para ter o controle de td nosso cérebro. A mente realmente está além do que podemos controlar e por isso, uma vez que nos deixamos afetar negativamente por ele, adoecemos.

    Encontrar uma maneira saudável de cuidá-la é uma alternativa para ter uma vida mais relaxada e com qualidade. A outra parte, faz as nossas experiências, as coisas que vamos aprendendo com o tempo (maturidade, evolucao).

    Ainda que a mente seja nossa, nao a controlamos. O sistema nervoso é mto complexo.
    Mas acredito fielmente que podemos usá-la a nosso favor, mantendo-a em condicoes favoráveis.
    E a tarefa de cada um de nós é encontrar como fazer isso, já que cada pessoa tem uma percepcao diferente.
    Quem encontra essa condicao favorável, consegue ter uma mente saudável e qualidade de vida. Quem nao, certamente, precisará de uma ajuda profissional. E ainda bem que existe essa alternativa!:)

    Bssssssssssssssssss
    Fe

    ResponderExcluir
  5. É verdade...
    Costumo dizer que olhamos e não enxergamos.
    Gostei.
    Estou te seguindo no blog.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Nanda!
    Já vivi experiencias concretas,já até escrevi um post sobre esse assunto,são experiencias comuns,só não prestamos atenção a elas,não há ao meu ver nenhuma paranormalidade nisso,basta prestarmos atenção em diversas situações do nosso cotidiano.
    bem,amada se vc puder.
    Está acontecendo até o dia 07/03 a BlogagemColetiva,
    proposta pelo blog http://fio-de-ariadne.blogspot.com
    Meu Oscar Vai Para:
    Venha conferir e comentar minha participação no:
    http://sempretensoesamorcontos&causos.blogspot.com/
    Boas energias
    Mari Amorim

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho passados por tantos maus bocados neste quesito 'controle da mente' que o texto veio bem a calhar. Não é nada de impulso não, é algo que fica guardado na mente, são lembranças de alguém que queremos esquecer...

    ResponderExcluir
  8. Nanda, creio que a maioria das pessoas não têm consciência do quanto a força da mente tem poder!

    Dizem que não usamos nem 10% da sua capacidade e acredito ser verdade...

    E também, tendemos usar a mente para os outros e, não para nós mesmos!!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Esse post me lembrou um livro da conferencista Louise Hay que diz "você pode mudar seus pensamentos". Mas é um exercício diário e difícil.
    Um beijo pra você

    ResponderExcluir
  10. Jr Vilanova:

    Sei que não é fácil... Mas o bom é que possível!!!
    Dá trabalho, mas é recompensador! Parabéns!
    Bjão!



    Fernanda:

    Acho que o maior problema é não nos darmos conta!
    A crença de que podemos conduzir nossas emoções é o primeiro passo para o desenvolver da aptidão.
    Também acho que criamos sempre soluções para nossos problemas e a ajuda profissional é uma delas.
    Espero ter respondido sua pergunta!
    Tem outro texto viu?
    Bjão!


    Beth:

    Oi linda! Bem vinda!
    Nossos olhos vêem mas não enxergam sim...
    Mas o bom é que isso tem cura!
    Bjão!



    Mari:

    Também acho que não há nada de paranormal nessa ação...
    É só a gente se dispor a treinar.
    Eu já tinha anotado a blogagem coletiva, vou tentar aparecer, mas estou com tempo limitado na internet...
    Bjão!



    Marcos:

    Que bom, termos tido essa "coincidência" então!
    É possível transformar lembranças, precisa de tempo e esforço, mas depois vc verá que sua lembrança fica diferente.
    Às vezes é mais fácil com ajuda profissional, portanto não dificulte sua vida se vc pode facilitá-la!!!
    Bjão!



    REgina:

    Verdade, acho sempre que o primeiro empecilho é não acreditar que é possível controlar, de forma natural, a mente.
    Depois disso tudo fica complicado...
    Bjão!



    Denise:

    Adoro Louise Hay!!! É um exercício diário, mas só é difícil no começo, com o tempo vai facilitando como tudo que a gente aprende!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  11. Com o passar dos anos totens ditadores e Jesus me chamavam atenção pelo controle que esses tinham sobre a suas próprias mentes e a dos outros.
    Se por um minuto eu observar que minha mente foi inventada pelos meus avos, poderei ver com mais clareza ou pirar de vez.
    Minha forma de falar agir e vistir comer trabalhar divertir etc... em fim tudo que faço após acordar pode ser considerado uma grande aventura sem sentido algum. Tudo que temos e fazemos vem da cultura de nossos antepassados que construíram vasos, grandes campos para plantar, roupas para vestir etc...de repente aprendemos a falar.( compartilhamos sentimentos, muitas vezes inúteis, compartilhamos nosso ódio, inventamos o amor)
    vejam como a fala e um trem em linha reta, com falhas mas sem paradas aquém se prende a culturas mitos e totens,Jesus e educaçao.
    imagine que ninguém nunca antes na terra tenha emitido uma forma de comunicação ou classificação das coisas como por exemplo: odiar, não gostar de alguém ou gostar e ate amar. Durante a vida gritamos os nossos vários tipos de sentimentos, eu gosto dela, eu te amo, eu te odeio, nos te amamos, nos vamos ajudar você, eu preciso disto, etc... somente quando eu tenho uma atitude somente em movimento minhas palavras podem se ligar minha realidade.
    com certeza a comunicação trouxe a tecnologia e a velocidade entre outros, mas também nos impede de termos pensamentos livres. Como descobrir Deus se ainda jovem me apresentaram vários textos contento a sua historia. me apresentaram textos com formas de pensamentos e ainda pior, me davam pontos quando eu concordava calado com tudo.E como se eu não conseguisse desenvolver uma forma de pensamento contraria ou diferente ao que o sistema impõe, pões já tenho uma linha de pensamento a ser seguida. quando se pode ser livre e preciso fingir para não passar por louco, ou ter controle total dos 2 mundos.

    ResponderExcluir
  12. Com o passar dos anos totens ditadores e Jesus me chamavam atenção pelo controle que esses tinham sobre a suas próprias mentes e a dos outros.
    Se por um minuto eu observar que minha mente foi inventada pelos meus avos, poderei ver com mais clareza ou pirar de vez.
    Minha forma de falar agir e vistir comer trabalhar divertir etc... em fim tudo que faço após acordar pode ser considerado uma grande aventura sem sentido algum. Tudo que temos e fazemos vem da cultura de nossos antepassados que construíram vasos, grandes campos para plantar, roupas para vestir etc...de repente aprendemos a falar.( compartilhamos sentimentos, muitas vezes inúteis, compartilhamos nosso ódio, inventamos o amor)
    vejam como a fala e um trem em linha reta, com falhas mas sem paradas aquém se prende a culturas mitos e totens,Jesus e educaçao.
    imagine que ninguém nunca antes na terra tenha emitido uma forma de comunicação ou classificação das coisas como por exemplo: odiar, não gostar de alguém ou gostar e ate amar. Durante a vida gritamos os nossos vários tipos de sentimentos, eu gosto dela, eu te amo, eu te odeio, nos te amamos, nos vamos ajudar você, eu preciso disto, etc... somente quando eu tenho uma atitude somente em movimento minhas palavras podem se ligar minha realidade.
    com certeza a comunicação trouxe a tecnologia e a velocidade entre outros, mas também nos impede de termos pensamentos livres. Como descobrir Deus se ainda jovem me apresentaram vários textos contento a sua historia. me apresentaram textos com formas de pensamentos e ainda pior, me davam pontos quando eu concordava calado com tudo.E como se eu não conseguisse desenvolver uma forma de pensamento contraria ou diferente ao que o sistema impõe, pões já tenho uma linha de pensamento a ser seguida. quando se pode ser livre e preciso fingir para não passar por louco, ou ter controle total dos 2 mundos.

    ResponderExcluir
  13. Walder:

    Vc fala uma coisa interessante! Nossa educação não nos deixa descobri, ela, por medo, nos impõe conhecimentos já testados.
    Não é fácil sair dessa programação, mas não é impossível...
    Essa é a graça da coisa, podemos fazer perguntas e ter dúvidas quando nos tornamos adultos.
    Quanto a fingir, eu concordo, é melhor não mostrar muita lucidez, pode-se ser internado como louco! rsrsr
    bjão!

    ResponderExcluir
  14. Os 10% que a Regina mencionou é um mito. Esse mito surgiu de uma experiência envolvendo ratos de laboratório, mas ela foi mal interpretada, mas isso já foi esclarecido há muito tempo.

    Mas eu concordo que podemos usar o cérebro de maneira muito mais eficiente.

    ResponderExcluir
  15. Code12:

    Sim, já ouvi falar disso... Mas acredito que as pessoas usem esta referência como uma analogia ao pouco conhecimento que temos de nosso potencial.
    Estamos aprendendo sobre o cérebro e acho que em pouco tempo poderemos ser mais eficientes nisso!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  16. Eu sou experiente com hipnose, sei bem ate onde o dominio da mente vai.

    http://1livropordiaateaofimdosmeusdias.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  17. Pedro:

    Aí e que está, até hoje estamos sendo dominados pela mente inconsciente, o pulo do gato é o observador dominar...
    Abraços!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.