quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Sofrimento é dor estendida



Ao longo do meu trabalho e do meu próprio processo terapêutico, percebi que nosso sofrimento é uma atuação de nossa ignorância espiritual e emocional. Então cheguei à conclusão que por causa disso estendemos uma dor pontual por muito tempo causando o que chamamos de sofrimento.

A dor que é algo agudo e momentâneo, um aviso corporal de que algo não está indo bem e precisamos fazer alguma coisa, faz parte da existência, acho até que não podemos fugir dela... Mas o sofrimento é quando por ignorância, nos apegamos à dor, fazemos dele nossa companheira e “amiga” não a deixamos ir embora.

Eu vi isso em mim. Muitas vezes com uma simples mudança de percepção sobre um determinado assunto, eu curava a dor em minutos, e em outros temas os quais eu não sabia mudar o ponto de vista, por causa dos conceitos pré-estabelecidos e cristalizados em minha mente eu ficava dias sofrendo, amargando numa sensação de desconforto.

Podemos nos livrar do sofrimento se formos criativos, inventivos. Mas na maioria das vezes nós “amarramos bode” e não abrimos um milímetro de nossas certezas pré moldadas: “Ah! Isso é assim!”, “Aquilo tem que ser daquele jeito.”, ”Não é possível passar por isso de forma diferente.” E por aí vai.

Aprendi que não precisamos sofrer, ou seja, não precisamos passar longas épocas com dores, se acionamos nossa inteligência (espiritual, como eu chamo), que é uma capacidade de enxergar as coisas de um ponto de vista mais alto, como se estivéssemos numa montanha, olhando para uma cidade. Neste lugar podemos enxergar melhor a situação e encontrar saídas muito mais rapidamente.

Quem quiser que não acredite em mim, mas descobri que sofrer é desnecessário!

Namasté!

Leia também:
A única doença que existe é a infelicidade
Não sofrer com derrota
Afirmação para auto estima

9 comentários:

  1. Nanda, hoje eu estava escrevendo um texto muito "sofrido" e chorei o tempo todo enquanto escrevia, foi uma espécie de desabafo, mas ainda não sei se vou publicar...
    Gostei muito do teu ponto de vista, me fez pensar sobre minhas dores, obrigada!

    Beijos, amada!

    ResponderExcluir
  2. Du:

    Oi querida! É bom lavar nossas dores através de palavras. Ela se reorganizam e podem ganhar novos contornos.
    Fico feliz da minha descoberta ter lhe ajudado a pensar sobre isso!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Oi Nanda!

    É... em certos pontos, a gente costuma ser muito inflexível e isso traz dores, sofrimentos...

    E há conceitos que já estão tão enraizadas em nós, que é difícil mudar!!

    Creio que é bom a gente se abrir à novas perspectivas, mas sempre à luz do que a gente acredita de verdade, sempre seguindo e respeitando a nossa essência...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Seria uma dor na alma?! Este tipo de dor rasga o peito, tira o ar e o animo, precisa de muita coragem para emergir intacta, ou quase.

    ResponderExcluir
  5. Regina:

    Também acho que a maioria de nosso sofrimento tem a ver com nossa inflexibilidade.
    Lembre-se, é difícil,mas não é impossível.
    Abrir-se a novas perspectivas sem julgar é quase uma cura.
    Bjão!



    Sissym:

    Acredito que nenhuma dor é maior que a gente. Mas as sentimos assim.
    Então, sim, é preciso muita sabedoria para emergir.
    Bjão!

    ResponderExcluir
  6. A dor é inerente ao ser humano. Não há como evitar isto.

    O que seria dos poetas, das grandes canções, melodias e daquele momento de entrega a introspecção, rever valores, se não fosse a dor?

    Sim, é ruim, mas é inevitável! O que nos resta é saber respeitar o nosso tempo, reconhecer nossos limites e como vc muito bem colocou, saber a hora de colocar o pé no freio e optar outro caminho que não a lástima.

    Bjs

    Val

    ResponderExcluir
  7. Val:

    Sim, acho que é por aí mesmo! Não precisamos esticar uma dor...
    Bjão!

    ResponderExcluir
  8. Nanda, alguns meses atrás perdi o meu bêbê já com 15 semanas de gravidez, eu estava muito feliz,era o meu primeiro filho...está sendo muito difícil,mas estou fazendo de tudo para superar!
    Não entendo porquer isso aconteceu!Doí muito!Mas escolhi ficar bem..sair de casa,dançar,ficar perto das pessoas que amo...e não pensar mais em coisas tristes!Bjão

    ResponderExcluir
  9. Anônimo:

    Sinto muito por sua perda, essas é uma das piores dores que a vida pode oferecer...
    Mas acredito que sua decisão é muito inteligente!
    Muito do que acontece com a gente não entendemos... O melhor que temos a fazer é aprender a lidar com o inevitável e nos fortalecer, escolher o caminho da vida plena sempre.
    Espero que fique bem e possa realizar seu desejo de maternidade/paternidade.
    Força!
    bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.