sábado, 7 de novembro de 2009

COMO VOCÊ ESTÁ?




Ultimamente venho percebendo que as pessoas empobrecem a maneira de descrever seus sentimentos. Elas encontram palavras gerais e de mídia para dizer o que sentem. Ou respondem com um lacônico “Estou bem/ Estou mal”. Há uma falta de precisão em dizer como estamos nos sentido (assunto tratado aqui no texto: Ansiedade estresse
depressão). O que aconteceu com estou triste, desapontado, frustrado, com raiva, cansado, tenso, com medo, preocupado? Não há uma exatidão no descrever-se. E quando a gente pergunta o que significa estou mal a resposta é: Não sei! Mal oras! Deprimido, você não sabe?... E eu digo: E você. Sabe?

Observo uma falta de interesse em conhecer a si mesmo. Às pessoas que eu atendo procuro ensinar. Vamos então aprender a dizer com mais clareza o que isso quer dizer. Por exemplo, é verdade que a depressão vem se tornando uma doença comum, muita gente a desenvolve, mas depressão não é um sentimento, é uma doença e nem sempre que estamos profundamente tristes, decepcionados, frustrados, desanimados nós estamos “deprimidos”. Outro exemplo: o “ansioso” pode querer dizer “com pressa” para muita gente, desejoso de que algo aconteça rápido, ou significar medo, preocupação, insegurança com algo.

Estressado?! Pode estar indicando um cansaço extremo, tensão, estado de sobrecarga ou mesmo inabilidade para resolver algo que virou a expressão “tal coisa é um estresse” ou “não se estresse com isso!” Significando não se preocupe ou não fique tenso com algo. Ao usar essas palavras com freqüência, nós nos distanciamos do que realmente está acontecendo conosco, pegamos um atalho e deixamos de ver os detalhes importantes, inclusive, para desfazer o estado mental predominante. Daí também buscamos um atalho para resolver ansiedade depressão e estresse: Remédios, que podem até ajudar, mas não solucionam o problema e criam uma cortina de fumaça que nos deixa cegos em relação a nossa forma de reagir às solicitações da vida.

Na verdade não acho que a gente está tão doente assim. O que temos mesmo é falta de conhecimento de nosso mundo emocional. Acredito que se começarmos a ser mais precisos na descrição desse mundo interno, poderemos conduzir melhor nossas reações e estados emocionais e mentais.

Da próxima vez que alguém perguntar como você está gaste um pouco mais de tempo para responder, procure ser mais detalhista e específico na descrição, vai ver que com o tempo isso lhe dará bons resultados.

Namasté!


Leia Também:
Inveja - O que é.
Ansiedade Depressão Estresse
Ser normal ou ser feliz

27 comentários:

  1. Nanda...
    Seguindo o conselho do texto... aliás primoroso...

    eu estou ótima, maravilhosa, perfeita,feliz, apaixonada, carinhosa...
    Eu qdo estou "mal" mesmo, prefiro falar o que está me afligindo, pq daí, eu falando, extravasaando, saí essa "inhaca" de dentro de mim e eu melhoro rapidinho...

    bom fim de semana!!!

    Passa no Ideias... tem uma brincadeira legal lá...

    bjão

    ResponderExcluir
  2. Mylla:

    Isso! Muito bem! Todos podemos ser poetas e descrever com maestria e precisão aquilo que sentimos!
    E também na hora que estamos em desagrado, podemos limpar melhor, como vc disse, se falarmos sobre diretamente!
    Vou lhe fazer uma visita sim!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Nanda!
    Na verdade há um empobrecimento da linguagem! Ninguém sabe o nome de nada. "Ah,me alcança aquela coisinha ali", oui "sabe aquele negócio que segura o treco?". Pode?
    Vivo insistindo para que meus filhos nomeiem as coisas, que aprendam a dizer o que querem corretamente, porque comunicação é fundamental.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Pois é Nanda, cada vez 'comemos' mais palavras. Como se eles nos fizessem perder tempo. E assim empobrecemos a nossa linguagem e capacidade de expressão. Basta estarmos atentos aos nossos filhos, e verificarmos o que lhes é proposto na escola.
    Muito bem o teu texto.
    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  5. Nanda,

    Acho q as pessoas não querem se conhecer pq têm medo de não se aceitarem. Acho q t^m medo das respostas, e olha q muitas vzs não têm nem coragem de se fazerem perguntas. Acham q aqui fora tá mais calmo, mais seguro, sinal de que lá "dentro" dels, os conflitos recrudescem e o "bicho tá pegando" e não tá aliviando!!

    Bjs Nanda!!

    ResponderExcluir
  6. Parece que`tudo tem uma evolução e depois uma regressão. Acredito que o mesmo anda acontecendo com a linguagem. Se lermos machado de Assis podemos perceber o quanto nossa linguagem mudou.
    A descrição das coisas foi abolida. até mesmo falar as palavras por completo parece que caiu de moda. Ouço os jovens dizendo: E aí? Belê? Ao invés de dizer: Bom dia! tudo bem com você?
    Pode mesmo parecer caretice mas prefiro uma conversa por inteiro. Prefiro sentir as pessoas como um todo, quero ter tempo de ler emn seus olhos aquilo que vai em sua alma, mesmo que muitas vezes as palavras digam outra coisa.
    Talvez seja a correria que fez encurtar os encontros, as ocnversas e até as palavras, mas ainda quero ser eu a mandar no meu tempo e no tempo que dedico às pessoas.
    Adorei seu post.

    Abraço carinhoso e ótimo final de semana.
    Angel

    ResponderExcluir
  7. Estou vivendo o arcano "O enforcado" , do Tarot.
    Travada.
    Hora de ficar quieta e se eu for esperta, fazer um acordo terno com o abutre que me come o fígado tirando todo meu bom humor.
    Respondi direito?

    ResponderExcluir
  8. Penso também como comentário an terior ,que muitas vezes a correria desse tempo d'agora faz com que as pessoas se expressem menos.Principalmente quando a pergunta é :como voce está? é uma boa oportunidade pra refletirmos mais e deixar o tudo bem de sempre,porque nem sempre vai tudo bem assim, mais é mais fácil, mais rápido, entende?
    A comunicação ainda é um bom remédio pra todas as dores, vamos exercicitar, nao é?
    Abraços com um bom domingo

    ResponderExcluir
  9. adorei o texto,
    não tenho problemas com nenhum tipo de escrita
    adoro o multiplas.
    gosot de poesia e de contos
    nao difiro nenhum
    só acho q as pessoas q escrevem, se querem escrever a serio, deveriam ser mais esforçadas e autocriticas... so foi uma divagação de momento.
    bjus

    ResponderExcluir
  10. Olá Menina de Olinda,

    Bastante contente por ler esse texto!!

    também pela sua Visita. Estou sem postar desde 26 de set. data que sai de Poa para BH, para conhecer e ficar com meu Neto Pietro. Vivendo e babando em cima dele...Podes avaliar minha felicidade.... Já em breve tipo na proxima semana já vou estar de volta a Porto Alegre. Com saudades de postar e atualizar minhas visitas aos amigos. Obrigado pelo carinho e atenção...
    Alôha com muito carinho!!!
    Namaste,

    Hod.

    ResponderExcluir
  11. Claudinha:

    Rsrsrs!!
    É verdade! Temos preguiça de falar!
    Também acho que a comunicação merece nosso esforço!
    Bjão!



    Luísa:

    Realmente estamos com muita pressa...
    Mas acredito que poderíamos evitar muita confusão se fôssemos mais explícitos.
    Bjão!



    Ebrael:

    Até hoje eu não entendi esse medo! Nós somos tão bonitos!... Paisagens belíssimas!
    Também acho que esconder não é a melhor solução de conflitos!
    Bjão!



    Angel:

    É verdade...Simplificar é bom, o problema foi empobrecer.
    Tempo é uma coisa estranha quanto mais facilitamos nossa vida para ter mais dele parece que ele vai encolhendo.
    Parabéns por resistir!
    Obrigada!



    Bárbara:

    Nossa! Respondeu melhor de forma poética e simbólica!
    Viver o enforcado não é fácil,tenha coragem, mas o presente que ele deixa depois de sua partida é de valor incalculável!
    Bjão!



    Lis:

    Acredito nisso, por isso trabalho com a fala para cura.
    Acho que vale a pena o esforço de nos conhecermos melhor!
    Bjão!



    GrandeR@O:

    Obrigada!Duplamente!
    Ok! Vc então acha que muitas pessoas não se esmeram no que escrevem, não colocam seu coração?
    Espero que goste das minhas poesias!
    Bjão!




    Hod:

    Ora,ora! Parabéns!!!
    Que Pietro seja firme como seu nome. Forte, seguro e sereno como toda rocha!
    Venho treinando isso, sabia? É meu desejo ser como uma montanha!
    Volte logo!
    Aloha!


    Bjão!

    ResponderExcluir
  12. Nanda, amei a postagem e concordo com vc. cada dia - nós - o seres humanos estamos menos expressivos quanto aso sentimentos - tipo: como está vc?
    - eu estou bem e vc?!!...

    Na maioria das vezes essa resposta é automática e não o que sentem de verdade..lamentável!

    beijos e boa semana

    ResponderExcluir
  13. Fala Nandinha tudo bem?

    Total real. Tem que saber o que tá sentindo pra poder combater.

    Eu sempre faço esse exercício pra mim mesmo pra saber onde está problema pra atacá-lo.

    ResponderExcluir
  14. Nanda,

    Obrigado pelo carinho com Pietro.
    Vc diz que esta treinando111 Bom !! Muito bom!! Então o caninho esya aberto...Para existir a Montanha é importante antes desejar ser o mineral ou o minério.

    Brijos,Alôha excelente semana!!!

    Hod.

    ResponderExcluir
  15. Oi Nanda!

    "Como vai você?"

    Achei ótimo e oportuno o tema do seu post. Também gosto de ouvir algo mais do que um smples "tudo bem" paa essa pergunta. Mas, em geral, quem pergunta mal tem tempo de esperar a resposta...

    Acho que as respostas rápidas e pré-fabricadas muitas vezes são frutos de experiências negativas com respostas sinceras e longas que foram mal recebidas.
    Você já pensou nisso? Quem pergunta também deve se perguntar se quer realmente ouvir uma resposta com mais de 3 palavras. Se não é melhor somente dizer "Oi".

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. M.Nilza:

    Sim, de vez em quando fazer assim não dá problema, mas terminamos estendendo esse tipo de resposta até para a gente mesmo!
    Bjão!



    Sílvio:

    Xiii! Hoje vc não me pegou num bom dia! Estou naquele período feminino mensal... E fico desanimada e dolorida por uns 3 dias... O bom é que passa!
    Que bom vc pensar desse jeito também e fazer o exercício, acho que isso facilita a convivência!
    Bjão!



    Hod:

    Por nada querido!
    Acho montanhas e árvores muito inspiradores de serenidade!
    Bjão! E aloha!



    Fátima:

    Concordo com vc! Por isso disse acima que de vez em quando uma resposta mais automática não faz mal, ruim é quando a gente perde a medida e começa a responder automaticamente para a gente mesmo!
    Eu troquei o "tudo bom?" por bom dia, boa tarde, boa noite e Olá ,oi... Justamente por isso!
    E eu hoje , como disse à Sílvio, não estou nos meu melhores dias... Dolorida e desanimada por causa do período menstrual!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. olá, Nanda

    Adorei o post para variar rsrs.Estou falando por mim eu me conheço bem, por exemplo, tenho certa dificuldade de me abrir com determinadas pessoas aquelas que perguntam como vai?só por educação, percebo que não há interesse algum de saber como realmente estou. ai ,sim respondo, um lacônico tudo bem!.Mas do contrário sou bem recptiva..

    beijos no coração!!

    ResponderExcluir
  19. Rô Castro:

    Obrigada!!!
    É isso mesmo, há o como vai que serve como um bom dia, e esse não tem problema da gente responder sem grandes profundidades, mas quando estendemos isso para todo tipo de conversa, então perdemos contato conosco.
    Bjão!

    ResponderExcluir
  20. eu to doente
    graças ao sono que eu resolvi tirar no sofá do centro academico, la não tem mais espuma, é só acaro. huahuahuhuahuauhahu
    fora isso
    muito bem obrigado
    ha
    bsos

    ResponderExcluir
  21. GrandeR@O:

    Então tome mais cuidado com você!!
    De resto, viva! Que bom você estar feliz!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  22. Acho que nós nos acostumamos a responder de uma maneira bem simples, porque geralmente a pergunta é uma mera formalidade!
    Nessa roda viva que é o mundo de hoje, ninguém quer saber os detalhes do estar bem ou estar mal de outra pessoa!
    Existe até uma piada que diz:-" O fulano é um chato! A gente pergunta como ele vai e ele conta!"
    Infelizmente a grande maioria das pessoas perdeu essa sensibildade para querer saber realmente como vão seus conhecidos/amigos!!

    ResponderExcluir
  23. Nirlando:

    Bom, com relação a isso, tudo bem é apenas um cumprimento rápido, e não dá mesmo para desfiar o rosário... rsrsr
    Socialmente não é possível se dizer com exatidão o que se está sentindo, e talvez naquele momento o outro não esteja mesmo interessado!
    É por isso que treinei cumprimentar apenas com "Bom dia/tarde/noite" ou "oi", "olá", pois quando eu pergunto como vc está eu quero realmente saber!
    Acho que os amigos íntimos sempre querem saber como estamos, pelo menos os meus! rsrsrs
    O negócio é a gente saber dizer da gente!
    Eu levei anos para realmente saber dizer, sabe que eu nem tinha vocabulário para isso? Só tinha um vazio quando olhava para dentro...
    Mas hoje eu sou muito refinada nisso, em questão de segundos acesso sensações, sentimentos, emoções, por mais sutis que elas estejam!
    E acho isso bom! É disso que falo no texto, essa sensibilidade de realmente se ouvir. Afinal a primeira pessoa que deve estar interessada na gente é a gente mesmo!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  24. Hola!
    Explícame lo que quieres decir "aloha"?

    Gracias.

    ResponderExcluir
  25. Y cuanto al sítio,me gusto.

    Enhorabuena!!!

    ResponderExcluir
  26. Olá!

    Aloha é uma saudação havaiana.

    "Na língua havaiana Aloha significa muito mais do que "alô" e "adeus" ou "amor" . Seu significado maior é: compartilhar (alo) com alegria (oha) da energia da vida (ha) no presente (alo)”. "

    Obrigada pela visita e volte sempre!!!!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.