domingo, 29 de novembro de 2009

A magia da fama



Assisti ao programa de TV que falava da vida de Cazuza e uma coisa me chamou a atenção. O Barão Vermelho já era uma banda, relativamente conhecida e com um disco gravado, mas não tocava nas rádios, ou seja, não alcançavam um público maior. Então Ney Matogrosso decide cantar uma música deles e aí... Acontece um estouro de boiada. Pensei... Foi preciso alguém conhecido e respeitado dizer que eles eram bons para que os outros viessem atrás.

Depois lendo o jornal, me deparei com uma entrevista do Agnaldo Silva e descobri que seu blog tem 130 mil acessos diários. Fico pensando... Se ele não fosse um famoso autor de novelas seria a mesma coisa?...

Por que temos uma curiosidade maior para saber o que pensa alguém que apareceu na TV ou que caiu nas graças de alguém famoso? Agnaldo não é só isso, claro. Mas tem muita gente que por alguma circunstância apareceu na TV e então tudo que ela diz passa a ser de interesse e interessante.

Lembro também do Robert Pattison (do filme Crepúsculo), que há mais ou menos um ano atrás, existia do mesmo jeito que hoje, mas não atraía tanta atenção, ele mesmo não entende o fenômeno.

Fiquei imaginando eu mesma... Será que se um dia acontecer algo comigo que me jogue na televisão, o que escrevo se tornará interessante? Digo, para um grupo muito maior de pessoas. O que será que muda? Que percepção se altera? O que aciona a curiosidade das pessoas nesse caso? Por que a exposição midiática gera todo esse “frisson”, essa busca?

Parece que na pessoa em si não muda nada, ela continua a mesma, mas o olhar do outro se torna diferente. Que encantamento, que poção magia é essa? Ainda não tenho uma resposta satisfatória, apenas observo o fato, por enquanto...

Namasté!


Leia também:
Selo de qualidade
Como fracassar na vida e ser feliz
Se arrepender do que não fez

10 comentários:

  1. Nanda,

    Há algum tempo atrás, estava vendo um documentario sobre uma importante revista de famosos.
    Sobre a vida dos famosos de Hollywood, eles disseram que nao sao pessoas "importantes", mas colocar pessoas famosas na revista vende, ou seja, realmente as pessoas querem saber da vida deles, o que pensam, etc.
    As revistas que mais vendem sao as que colocam os famosos fazendo coisas normais, como por ex, passeando com os filhos no parque, ou no shopping ou qqr coisa parecida.
    Talvez, porque, dessa maneira, se parecem pessoas "normais".

    Meu conceito sobre isso é que realmente sao pessoas normais, que tem uma vida econômica mto além do nosso alcance (por sorte ou competencia), mas nao acho que sao "todos" especiais.
    Destaco aqueles que sao "especiais" porque fazem um bom trabalho e isso é reconhecido pelo público. A esses sim, dou crédito.

    EUA é um país que vende td isso, a imagem das pessoas. E nem sempre os que estao na mídia merece reconhecimento.
    Por isso, alguns "famosos" apenas tem seus 5 minutos e nao perduram.

    Entao, penso que o reconhecimento pelo trabalho está bastante relacionado a fama.

    Me interessa mais ter um trabalho reconhecido do que ser famosa.
    Até porque ser "famosa" tem seu lado chato, de nao poder ter a tranquilidade de fazer as coisas simples da vida, como ir ao supermercado.

    Dou valor a essas pequenas coisas.
    Isso, o Mastercard nao paga!!! hehe

    Bssssssssssssssssss FE

    ResponderExcluir
  2. Fernanda:

    Isso é muito interessante, não é? Comprar revistas para ver gente famosa sendo normal! rsrsr
    É esse fascínio que me impressiona!
    Fama e reconhecimento se confundem em nossa cultura e mentes.
    Realmente fico imaginando se eu um dia ficasse famosa mais pessoas se interessariam pelas mesmas coisas que digo hoje...
    Legal vc preferir o reconhecimento isso é mais possível de conquistar!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Olá,Nanda

    É o toque de Midas da mídia
    basta alguém famoso indicar ou dizer que é bom como se aquilo fosse uma verdade absoluta..claro há famosos interessantes cujo trabalho é bom e perdura até hoje e há as celebridades instantâneas..bom esses melhor nem comentar..
    Mas se tu fosses famosa a diferença que terias mais fãs e talvés pouca privacidade né! rsrs

    beijos no coração

    ResponderExcluir
  4. É isso mesmo! o simples fato de cair na graça do povo.. Talvez esse que vos escreve um dia esteja tão famoso quanto imagino eu!rsrs
    Ai quem sabe não estarei..ou não terei tempo mais para postar comentários e ler blogs..
    Gostei de sua linha de pensamento, continui assim..
    ah! estou a te seguir.. Bjxs

    ResponderExcluir
  5. Rô:

    Por isso dei o nome de A mágica da fama ao texto, é um tipo de encanto que acontece.
    Pois é, fico pensando se as pessoas diriam coisas diferentes do que eu escrevo.rsrsrs
    Bjão!



    Orlando:

    Obrigada!!!!
    Vou conhecer seu blog antes de vc ficar famosos.
    Quanto ao tempo o que parece é que quanto mais famosos menos se tem tempo...
    Bjão! E volte sempre!

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente é assim né? Achei essa postagem massa, compreendo por completo, agora penso... Até quando isso irá continuar? Como nos faremos para divulgar nosso trabalho e que fique conhecido e interessante entre as pessoas?

    ResponderExcluir
  7. Des-ktop:

    Obrigada!
    Eu não sei... O que faço é mostrar no twitter e anunciar em sites indexadores.
    Talvez tenha que esperar alguém influente gostar de meus textos...
    Ainda não sei o truque mas se descobri eu aviso!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  8. ursinhopanda.blogspot.com8 de dezembro de 2009 21:17

    Eu simplesmente acho que o ser humano em si, é bastante curioso, e de uma forma ou de outra, como tem contato indiretamente com pessoas da mídia, acham que já faz parte da vida deles.. e creio que a curiosidade aumenta...risos
    Parabéns... tens texto bastante interessante!

    ResponderExcluir
  9. Ursinho Panda:

    Obrigada!!!
    Sim, é uma intimidade estranha essa,não? É unilateral; eu conheço o famoso, mas o famosos não sabe de minha existência...
    Então ficamos ávidos por notícias desses nossos "amigos".
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.