domingo, 13 de dezembro de 2009

Respeito X Amizade





Recentemente escrevi um texto (Temperar filhos) no qual eu disse que pais e filhos podem ser amigos e assim se respeitarem. Muitos pais têm medo de se tornarem amistosos com os filhos e eles deixarem de considerá-los, então colocam uma postura autoritária, perdendo o balanço entre amizade e respeito. Porque será que é assim?


Pensando nisso, vi que normalmente confundimos o que é afeto, pensamos que o tom amistoso de alguém convida à falta de limites, então abusamos da estima do outro. Achamos que podemos invadir o amigo, que podemos exceder. A intimidade permite a violência sutil do desrespeito. Então contamos com ele sem querer saber da sua real disponibilidade, não nos importamos com sua vida, queremos chegar e sermos atendidos em nossas necessidades.


Vejo que embaralhamos estima com libertinagem, falta de limites. Quando transferimos isso para relação pais/filhos vira uma bagunça só. Não sabemos ser amigos e respeitosos, ou seja, amigos que reconhecem limites dos outros. Passamos feito trator por cima de seus direito e quando o outro reclama nos ofendemos e dizemos que ele não está sendo nosso amigo.


O perigo vem daí, sem saber ser companheiro passamos um do limite do outro na relação parental e aí, dá-se a desgraça. Com filhos pisando nos pais e pais aprisionando filhos. É preciso, primeiro, mudar o conceito e a atitude de amizade, para poder criar uma intimidade criativa e respeitosa, na qual aja colaboração para todos viverem bem e não uma luta de poder para ver quem manda mais.


Namasté!

Leia também:




11 comentários:

  1. Oi Nanda, boa tarde!
    Adoro seus textos!

    Essa linha é tênue mesmo...
    Várias vezes me flagrei sendo egoísta e mimada com meus "chegados"...
    Acabava impondo as coisas e meu jeito muitas vezes intragável... rsrsrs Ainda bem que sou muito amada, senão não teria mais ninguém ao meu lado!

    Mas penso que o relacionamento com as nossas crianças não se dê exatamente nesse nível. Não posso afirmar nada sobre a relação filial, pois, como devo ter dito antes, não tenho filhos.

    A amizade com as crianças é fundamental para o seu desenvolvimento. E na construção de referências e valores. Saber que pode contar e confiar em alguém dá a segurança para seguir em frente, sem tanto medo de errar. Isso é tão necessário para elas.
    O medo de errar, muitas vezes, gera insegurança em alguns adultos, que acabam "precisando" de certos "limites", como se a imposiçaõ e o medo dessem ótimos resultados... Aí acabamos por repetir os ciclos, né?!

    Obrigada por tudo!

    Paz e Luz!

    ResponderExcluir
  2. Nirlando:

    Que bom! Mas devo dizer que esse texto não foi escrito para vc, ok?
    Foi pensando nos pais e filhos!
    Bjão!



    Dani:

    Obrigada!!!!
    Ainda bem que vc é perspicaz! Isso pode ajudar muito reconhecermos os limites.
    Também acho amizade fundamental para o processo de educação!
    O medo de errar e a culpa são duas ervas daninhas!
    Estou curiosíssima sobre sua prova!! E aí como se saiu?Se eu não estiver sendo muuuito intrometida, é claro!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Nanda

    Sim ,podemos ser amigos dos nossos filhos e só estabelecermos límites. Um "não" é importante.Respeitarmos, eles como individualidade ,também!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Beto:

    Muito obrigada! E volte sempre!
    Bjão!


    RÔ:

    Por isso escrevi o texto, ficamos achando que amigo não põe limite e então que pais não podem ser amigos de filhos... Por perder o respeito!
    Bjão!!!

    ResponderExcluir
  5. Nanda,

    Há sim, nos dias atuais, uma linha tênue entre ser pai e saber dizer não pra ficar "legal". O problema aparece quando o filho cresce e ai, foi-se.

    Há de se lembrar que nossos pais forma criados com muito mais "nãos" do que a turma atual. E o mundo não esta como hoje. Desembestado feito carroça sem guia.

    ResponderExcluir
  6. Valéria - Kitmel:

    Sim, é preciso os pais pararem de ter medo de traumatizar filhos com "nãos", e acertar na dose de permissão e negação. Precisamos ajudar os pais!

    Bjão!

    ResponderExcluir
  7. eu e os meus pais temos uma boa convivencia... nunca menti pros meus pais... sobre coisas serias, obvio, mas eles são os meus amigos, nem tão autoritarios e hj em dia eu sou a calma em pessoa... nao sempre mas enfim, mas de fato eu vejo pais q sinceramente tão se f.. pros sentimentos dos filhos... isso é preocupante.

    ResponderExcluir
  8. GrandeR@O:

    Nossa! Hoje vc tirou o dia para ler o Múltiplas, hein?! Que honra!!!
    Que bom vc ter pais mais avançados!
    Gostaria de ver as pessoas unindo respeito e amizade!
    Bjão!

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.