segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Amor, liberdade e solitude




Amor, Liberdade e solitude: uma nova visão sobre relacionamento.
Tradução: Leonardo Freni
2ª edição
São Paulo: Cultrix, 2006
238 p


Eu sou suspeita para comentar um livro de Osho. Eu simplesmente o adoro, para mim ele é inteligente, bem humorado, criativo. Ler suas palavras é entrar num céu aberto de alegria! Neste livro foram reunidas as palestras em que ele falou sobre relacionar, sim, porque para Osho isso deve ser um verbo e não um substantivo. Ele traz uma forma que eu considero moderna e madura de amar. E um conceito interessante sobre estar consigo mesmo, que ele chama de Solitude, uma solidão saudável, um prazer de estar sozinho, em sua própria companhia, como uma base para o bom relacionamento.


Ele também responde perguntas e nos instiga a revolucionar o ato de amar, nos afirmando que é possível experimentar a meditação como meio de amadurecimento para o relacionar.


“Amar significa aceitar como é. Não tentar reprimir.” “Observar é meditar... fique atento, fique alerta, não seja inconsciente, não continue funcionado como uma máquina.”


Solitude é a compreensão de que querendo ou não você está só, você pode tentar encobrir isso fazendo amigos, tendo amantes, produzindo filhos... Mas a grande realidade é que você é só... E quando você entende isso encontra seu ser, o observador, “com os olhos abertos, você observa a existência essa é sua natureza búdica, sua lucidez, o próprio espaço que pode chamar de lar.” Só sendo, você pode amar de verdade, antes disso é só biologia. Experimentem, pode ser assustador, mas também é liberdade pura!


Boa leitura!

Leia também:



8 comentários:

  1. Oi, Nanda!

    A maioria não aceita bem esse conceito de "ser só". Já tentei explicar algumas vezes para alguns amigos, mas a tendência deles é acharem que sou depressiva.
    Muitos têm medo da solidão e é inadmissível encará-la, quando na verdade somos sós todo o tempo.
    E dizer que é bom estar na própria companhia é para alguns atestado de loucura.
    Não devia ser assim e gostei muito do que Osho escreveu a respeito.
    Lerei o livro e Agradeço a dica.

    Beijos mil!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Nanda! Ja tinha isso em mente há algum tempo...

    Bssssssssssssss Fe

    ResponderExcluir
  3. Giane:

    Não insista com quem ainda não está pronto, vc vai ser tachada de maluca, mesmo, procure quem já entende essa linguagem, fica mais fácil!
    E não se preocupe, vc está muito lúcida!
    Mas um lúcido num manicômio é que é o doido! rsrsrs
    Depois que lê volta e me conta! Podemos conversar sobre isso, eu não vou pensar que vc está maluca!
    Bjão!



    Fernanda:

    Lê o livro ou aproveitar sua solitude?
    Pelo que vc vem me escrevendo, acho que vc já está pronta para começar a aproveitar sua própria companhia, parabéns!!!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  4. Nanda

    Muuito interessante a lógica apresentada.

    Um abraço.

    Nelson

    ResponderExcluir
  5. Achei muito interessante, valeu a indicação.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Nanda...
    Muito bom esse texto, se realmente paramos para pensar, essa é a nossa realidade mesmo, a solitude... só que uns aceitam e outros não! É uma questão de compreensão, que nem todos tem!

    Parabéns pelo Blog

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Prof Nelson:

    O Osho é demais!
    Tudo nele tem muita lógica e ao mesmo tempo lógica nenhuma!! rsrsr
    Bjão!



    Príncipe:

    Obrigada! Realmente esse livro é interessante pela proposta de amar de uma maneira diferente!
    Bjão!



    Conversa Ilimitada:

    Obrigada!!!
    Temos medo dessa realidade pois a percebemos negativamente, no dia que virmos o quanto libertadora e positiva ela é, então poderemos encarar todos essa forma de vida!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  8. Esse livro é maravilhooso... Concordo com as premissas de Osho. Para poder se relacionar, vc precisa estar bem consigo mesmo, pois o amor precisa começar pelo amor próprio. É simplesmente fantástico estar feliz em solitude, porém o condicionamento familiar e social impede a maioria das pessoas de ao menos tentar buscar esse estado de solitude, esse estado meditativo.

    ResponderExcluir

Oi queridos/das, adoro ler comentários, contribuam para o meu prazer! Obrigada.